Fellipe Lucena
23/06/2016
08:00
São Paulo (SP)

Criticado por ter apenas 30% dos direitos econômicos de Gabriel Jesus, o Palmeiras não deve repetir o "erro" com Róger Guedes, outra joia de 19 anos. O clube comprou do Criciúma 25% dos direitos econômicos do atacante por R$ 2,5 milhões e já deixou pré-acertada a compra de outros 25% em dezembro, por mais R$ 5 milhões.

Portanto, tanto Palmeiras quanto Criciúma devem ter 50% dos direitos do atacante a partir de 2017. Taylor, Nathan, Gabriel Leite e Juninho ficam no Tigre até dezembro como parte da negociação.

O Alviverde tem a opção de não adquirir essa nova porcentagem – algo considerado improvável por pessoas envolvidas na negociação –, o que não interfere no contrato que está vigente, válido até 2021.

Os primeiros R$ 2,5 milhões estão sendo pagos com dinheiro de Paulo Nobre, em cinco parcelas de R$ 500 mil. A Fifa não permite que ele se torne dono de parte dos direitos, mas a tendência é que o clube devolva este valor ao dirigente quando Róger for vendido. Se houver lucro, fica com o Verdão.

Europeus já de olho


Antes mesmo de chegar ao Palmeiras e se tornar conhecido nacionalmente, Róger Guedes já estava no radar de empresários e clubes europeus. Um mês antes de deixar o Criciúma, ele esteve perto de acertar com a Udinese. Os italianos vieram ao Brasil e gostaram do que viram, mas o estafe do jogador entendeu que ele só deveria sair do país após atuar por um grande clube. Aí surgiu o Verdão. 

- Foi o Cuquinha (irmão e auxiliar) que me alertou desse menino, disse que já conhecia, que já tinha visto jogar diversas vezes. Ele tem um olho muito bom para essas coisas. No mesmo momento fomos atrás, conseguimos comprar o jogador, fizemos uma troca com alguns nossos que estão servindo bem ao Criciúma e ano que vem voltam bem, o Juninho, o Nathan, o Taylor... Foi um ótimo negócio para nós e para o Criciúma - disse Cuca, à Rádio Transamérica.