Shirlene Coelho, porta-bandeira do Brasil na Paralimpíada

Shirlene Coelho venceu a eleição contra outros 17 atletas (Foto: Cezar Loureiro/MPIX/CPB)

LANCE!
05/09/2016
13:21
Rio de Janeiro

Na disputa com 17 atletas, todos homens, a campeã mundial e paralímpica Shirlene Coelho teve 20% dos votos e foi eleita para ser a porta-bandeira brasileira na Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, que ocorrerá nesta quarta-feira, no Maracanã. Esta é a primeira vez que uma mulher conduzirá a bandeira verde e amarela na Paralimpíada.

Representante da maior equipe da delegação brasileira nas Paralimpíadas – o atletismo, com 61 atletas -, Shirlene conseguiu se eleger com uma forte concorrência. Ela ficou à frente do judoca Antônio Tenório (dono de cinco medalhas em Jogos), que obteve 18% dos votos, e do velocista Yohansson Nascimento (ouro nos 200m em Londres 2012).

A escolha, que até então era baseada na indicação dos chefes de missão, foi realizada por eleição aberta, com a participação dos 286 atletas que representam o Brasil. Os candidatos tinham como requisito a conquista de, pelo menos, um ouro paralímpico e não podiam competir no dia seguinte da cerimônia.

Shirlene é a atual campeã paralímpica na categoria dela (F37/38, para atletas com paralisia cerebral) no lançamento de dardo e recordista mundial. No Rio, ela disputará mais duas provas: o arremesso de peso e o lançamento de disco.

O Brasil é uma potência paralímpica e busca o quinto lugar no quadro geral de medalhas dos Jogos Rio 2016. A equipe terá de superar a sétima posição dos Jogos de Londres, quando conquistou 21 ouros, 14 pratas e oito bronzes. A delegação brasileira será a maior da história, com 286 atletas (184 homens e 102 mulheres) em 22 modalidades.