Rodrigo Pastan (à direita), executivo de futebol do Guarani (Foto: Gabriela Del Rio / Guarani FC)

Rodrigo Pastan (à direita), executivo de futebol do Guarani (Foto: Gabriela Del Rio / Guarani FC)

RADAR/LANCE!
21/10/2016
11:42
Campinas (SP)

O Guarani tem uma difícil missão na noite do próximo domingo, dia 23. Pelo jogo de volta da semifinal da Série C do Campeonato Brasileiro, o Bugre recebe o ABC-RN, às 21h (de Brasília), no Brinco de Ouro. Sem jogar a toalha, após o primeiro revés por 4 a 0 para o time potiguar, em Natal, o executivo de futebol Rodrigo Pastana disse que ainda acredita na classificação para a final do torneio.

– Não existe mais missão impossível no futebol, os times são muito nivelados. Como a gente não esperava ser surpreendido, a gente espera surpreendê-los com um apagão de dois ou três atletas deles. Nosso elenco, em termos de qualidade, é muito bom. Tem peças e opções muito boas. A gente espera que o Chamusca escolha os melhores, para a gente ter uma noção real do que vai acontecer na partida - afirmou, revelando estar chateado com as recentes críticas ao time:

- Ninguém está de sacanagem, brincando ou tirou o pé, ou não conhecem o valor dessa camisa. Nós erramos, ficamos tão chateados quanto o torcedor, mas alguns comentários ofensivos feitos após o jogo nos indigna - disse, complementando:

- Conheço esse grupo, estou trabalhando com eles há cinco meses e em nenhum momento senti falta de compromisso dentro do vestiário.

O técnico Marcelo Chamusca reiterou a posição do executivo, alegando que o guarani não desistiu de conquistar a vaga na final da Terceirona.

– A nossa expectativa é trabalhar para vencer o adversário. Se vai vencer de quatro, vai depender da nossa postura durante a semana. Jogamos sempre muito forte com o apoio do nosso torcedor, mas um 4 a 0 depende de um jogo de excelência, como fez o ABC. Vamos trabalhar para buscar o resultado positivo e acabar o campeonato com dignidade – declarou o técnico do Bugre.