Walter

Walter completou 50 jogos com a camisa do Furacão diante do Paraná. (Gustavo Oliveira/Atlético-PR)

Daniel Piva
24/04/2016
21:25
Curitiba (PR)

O atacante Walter não encerrou o jejum, mas pelo menos voltou a ter o sabor de balançar a rede. Na tarde deste domingo, na Vila Capanema, o jogador conferiu a cobrança de pênalti na disputa das penalidades máximas e ajudou a classificar o Atlético-PR para a final do Campeonato Paranaense.

No tempo normal, com a bola rolando, a atuação de Walter novamente não foi boa. O melhor momento dele foi em uma jogada pelo lado direito do ataque, quando deixou Marcos Guilherme na cara do gol, aos 19 minutos do segundo tempo.

Com o placar de 1 a 0 para o Paraná, a decisão foi para as penalidades máximas. Walter foi o quarto atleticano a bater o pênalti e mandou uma bomba no ângulo do goleiro Marcos. Na comemoração, o atacante fez aquele famoso gesto de que está se livrando da fase ruim e da "zica". 

Mesmo sem marcar gols, Walter segue com moral com o técnico Paulo Autuori. O atacante, que não marca no tempo normal desde novembro de 2015, recebeu a confiança do comandante rubro-negro.

- Qual jogador desta posição que nunca passou por um jejum? O mais importante é que ele está ajudando o time - defendeu.

Se Walter, que está em jejum de gols na temporada e conferiu a cobrança de pênalti, o artilheiro do time na temporada, André Lima, desperdiçou. Ele bateu o primeiro da série no meio do gol, rasteiro, e o goleiro Marcos defendeu com os pés. Como Nei e Lúcio Flávio erraram pelo lado paranista, o desperdício não fez falta no fim.

- Eu sempre bato pênalti assim. E treino assim. Então não vou mudar - garantiu o atacante.

Atlético-PR e Coritiba se enfrentam nas finais do Campeonato Paranaense nos dias 1 e 8 de maio, na Arena da Baixada e Couto Pereira, respectivamente.