Advogado e tabelião se despedem de Regina Sampaio, gerente jurídica da CBF (Foto: Igor Siqueira)

Advogado e tabelião se despedem de Regina Sampaio, gerente jurídica da CBF (Foto: Igor Siqueira)

Igor Siqueira
09/03/2016
16:08
Rio de Janeiro

O advogado da Federação Catarinense bem que tentou, mas não conseguiu obter nesta quarta-feira acesso aos comprovantes de receitas e despesas da CBF referentes ao exercício de 2015.

Pela segunda vez, Levy Monteiro esteve acompanhado de um tabelião na sede José Maria Marin para tentar, em nome do presidente Delfim Peixoto, obter cópias da documentação que serve de base para o balanço da CBF, que está impedido, graças a uma liminar, de ser apreciado pela assembleia geral.

- As caixas não estão aqui na CBF, segundo a CBF. O que está aqui é o balanço. Ajustamos voltar outro dia para que eu tenha acesso a tudo - disse Levy, que foi atendido pela gerente do departamento jurídico da CBF, Regina Sampaio.

A conversa entre os advogados, inclusive, chegou a ser gravada.

A vinda à CBF foi uma resposta a mais uma petição da CBF na Justiça. A entidade teve negada a primeira tentativa de derrubar a liminar e contra-argumentou que Delfim estaria inerte, sem interesse de realmente analisar a documentação. O próprio Delfim está na sede da CBF nesta quarta-feira, mas participando do conselho técnico da Série B.