Leicester - Campeão inglês da atual temporada

O Leicester venceu a última edição da Premier League (Foto: AFP/ADRIAN DENNIS)

LANCE!
10/08/2016
14:00
Londres (ING)

A Premier League anunciou a venda dos direitos de transmissão de 2016 a 2019 para Sky Sports e BT Sport pelo valor astronômico de 5,1 bilhões de libras (cerca de R$ 22,4 bilhões). Em média, cada jogo transmitido custará 10,10 milhões de libras (cerca de 15,5 milhões de dólares). É um recorde que tornará não só os grandes clubes ainda mais ricos, mas também fortalecerá os pequenos.

A novidade será a realização de jogos na sexta-feira à noite, que serão exibidos na Sky, assim como os jogos da tarde de domingo. Porém, a maioria das partidas continuará sendo às 15h (horário local) de sábado, e,neste caso, não há transmissão.

Ambas operadoras já são detentoras dos direitos atualmente, mas tiveram que pagar 70% a mais para renovar o contrato. A Sky pagará 4,18 bilhões de libras para transmitir 126 jogos ao vivo por temporada, ou seja, 10 jogos a mais que o atual acordo. A emissora terá todos os horários de jogos, exceto sábado às 17h30 (horário local) e feriados bancários. O montante pago aumentou 83%.

Já a BT pagará 960 milhões de libras por 42 jogos ao vivo por temporada, quatro a mais. Este valor é muito maior do que o atual, de 738 milhões de libras. A BBC pagou 204 milhões de libras para adquirir os direitos dos melhores momentos para que possa manter seu programa de futebol mais importante, o Match Of The Day.

O montante torna a Premier League a segunda liga esportiva mais lucrativa do mundo, apenas perdendo para a NFL, que tem um contrato de 7 bilhões de dólares (ou 6,1 bilhões de euros) por ano. No mundo do futebol, é um recorde absoluto. No Inglês, a divisão do dinheiro da TV é feita da seguinte forma: 50% é distribúido de forma igualitária, 25% de acordo com a classificação no campeonato e os outros 25% levando em conta a audiência de cada time nas transmissões.

Comparando com o Brasileirão, esse acordo faz com que o lanterna do Inglês tenha mais dinheiro que o time mais rico do Brasil, se forem consideradas todas as receitas no caso brasileiro. O último colocado da Premier League deve receber, em média, 99 milhões de libras, cerca de R$ 435 milhões. Em 2014, o Flamengo, líder de receitas, recebeu R$ 347 milhões. Além disso, com o novo contrato, o campeão inglês irá faturar R$ 685 milhões em uma temporada, ou seja, mais do que o time carioca e o Corinthians conseguem juntos com todos os tipos de receita.

Na Europa, o lanterna do Inglês também será milionário quando comparados a gigantes do continente. Se considerarmos os valores da temporada 2014/15, o Bayern de Munique recebeu R$ 402 mihões de direitos de TV, incluindo a Bundesliga e a Champions League. R$ 33 milhões a menos do que o lanterna da Premier League.

Por outro lado, o campeão inglês não conseguirá alcançar Real Madrid e Barcelona, por exemplo. Na temporada 2014/15, o primeiro recebeu R$ 708 milhões da TV e o segundo R$ 706 milhões.

Patrocínio master reforça domínio inglês

O Manchester United é o clube com maior acordo de patrocínio do mundo. Seu patrocinador master é a montadora de carros Chevrolet, que paga um valor de US$ 79 milhões por temporada. A Adidas, fornecedora de materiais esportivos, desembolsa cerca de US$ 109,2 milhões aos Red Devils.

Chelsea e Arsenal vem em quarto e quinto lugar, respectivamente, faturando US$ 61 milhões com a Yokohama Tyres e US$ 70,5 milhões com a Adidas (que sairá ao fim da temporada). Os Gunners tem a empresa aérea Fly Emirates como patrocinadora máster e recebe US$ 46 milhões por temporada. A Puma ainda paga US$ 70,5 milhões ao clube.

O alemão Bayern de Munique ganha US$ 139,3 milhões por temporada. Já os espanhóis do Barcelona chegam em terceiro lugar, recebendo um total de US$ 132,9 milhões.