Lyon x Gent (foto:AFP)

Ferri celebra o gol do Lyon. Mas time acaba derrotado em seu último jogo internacional no Estádio Gerland, palco de suas maiores conquistas  (foto:AFP)

RADAR/LANCE!
24/11/2015
20:18
Lyon (FRA)

No jogo que marcou a despedida do Lyon de seu mítico Estádio, Gerland, o time francês voltou a decepcionar na Liga dos Campeões. perdeu por 2 a 1 para o Gent,  de virada, levando o gol decisivo aos 49 minutos do segundo tempo . O resultado eliminou o time no Grupo H da Champions. Com apenas um ponto e restando uma rodada, ele terminará na lanterna e nem mesmo a vaga para a Liga Europa (terceiro lugar) será possível.  O líder é o Zenit, com 15 pontos (já classificado). Gent, com sete pontos, e Valencia, com seis, brigam pelo segundo lugar.  Na última rodada, o Gent recebe o Zenit e o Valencia joga em casa com o Lyon.

O Lyon entrou para o tudo ou nada e um esquema muito ofensivo, com quatro homens de frente. E logo fez o gol com Ferri, aos seis minutos.  Como precisava buscar o saldo, o Lyon seguiu em cima e deu espaços para o Gent, que passou a ter muitas chances e acabou empatando aos 32 minutos, numa cobrança de falta de Milicevic.

No segundo tempo, o Lyon teve maior posse de bola, mas conforme o tempo foi passado - e com a chuva apertando - o time foi se perdendo em campo. O Gente estava satisfeito com o empate, mas teve sorte. Aos 49 minutos, numa cobrança de escanteio, Coulibaly, que entrara no finzinho, apareceu e meio sem jeito cabeceou. A bola bateu no travessão, dentro do gol e saiu. Não tinha tempo para mais nada. 

O castigo veio aos 49 minutos, após escanteio da direita, Coulibaly que entrara no finzinho apenas para o Gent ganhar tempo, apareceu livre, se enrolou todo, mas conseguiu tocar de cabeça. A bola bateu no travessão e quicou depois da linha do gol, para desespero do goleiro Anthony Lopes e do lateral Rafael, que estavam na jogada.

Restou a torcida lamentar a despedida internacional melancólica do Lyon em seu estádio. O time ainda fará alguns jogos pelo Francês. Mas, a partir de 9 de janeiro, usará exclusivamente o Stade de Lumieres, no subúrbio da cidade e com capacidade para 60 mil.   E o Gerland, inaugurado em 1920, palco de vitórias memoráveis, como o 7 a 2 sobre o Werder Bremen,  e que era considerado o Inferno para o Real Madrid, vira história.