Fernando Veiga, Pedro Abad e Marcelo Teixeira

Fernando Veiga fazia parte da cúpula que comandava o futebol do Tricolor (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

LANCE!
05/10/2017
19:00
Rio de Janeiro (RJ)

Exonerado da vice-presidência de futebol do Fluminense na quarta-feira, Fernando Veiga entende que o momento da equipe no Brasileirão, a um ponto da zona de rebaixamento, teve peso na decisão do presidente Pedro Abad.

Em entrevista ao "Extra", Fernando Veiga, que teve um áudio vazado na internet em que faz comentários sobre a situação financeira do clube das Laranjeiras, disse estar chateado com a situação, mas não arrependido pelo que disse.

- Fiquei bastante chateado. Mas temos sempre que estar preparados. Fui comunicado e questionei, mas a decisão já estava tomada. Se tivesse acontecido (o vazamento) em outro momento, acho que passaria batido. Mas, como o time vem de resultados ruins, politicamente pegou mal - explicou, antes de completar:

- Fui um pouco ingênuo. Mas não é uma questão de se arrepender. Eu estava falando com amigos. Não era uma entrevista. Se fosse, teria me preparado.

Veiga ainda revelou que, após a exoneração do cargo, foi convidado ao retomar o trabalho em Xerém, onde atuou como diretor das divisões de base antes de assumir a vice-presidência de futebol em dezembro de 2016. Porém, recusou o convite da diretoria.

- Tenho que voltar a cuidar do meu trabalho, da minha família... Em breve, estarei de volta. Mas na arquibancada, como torcedor - explicou Veiga.