Hugo Mirandela
21/10/2016
12:23
Rio de Janeiro (RJ)

Perto do fim da temporada, começam a surgir sondagens e especulações sobre os destinos dos jogadores e técnicos. Com contrato até o fim do ano, o técnico Levir Culpi não ficou livre disso. Em coletiva de imprensa após o treino desta sexta-feira, o treinador tricolor respondeu sobre uma possível volta ao futebol japonês. Ele negou que tenha recebido propostas e garantiu que ainda não tem planos para 2017.

- Absolutamente eu não tive uma proposta do futebol japonês. Se tivesse, eu falaria. Posso até ter alguma proposta, mas no momento ainda não aconteceu. Então, a resposta é não, não recebi nada. Posso até receber e se isso acontecer vou conversar com quem merece ouvir. Não tenho planos ainda para a próxima temporada porque não tenho propostas. Gostaria de ir para a 'República Curitibana', mas não tenho proposta nem lá de casa, da minha família (risos) - comentou o técnico.

Segundo Levir, esse tipo de informações surgem por conta do momento político que vive o Fluminense, que terá eleições presidenciais no mês que vem. Ele diz que por conta disso fica até difícil comentar certas coisas e também aparecem oportunistas plantando boatos.

- Olha, esse é um momento muito perigoso para dar declarações, especialmente aqui no Fluminense, porque daqui a um mês terá eleições. São quatro candidatos, então o que acontece nas redes sociais, a pressão nos jogadores, de quem está dentro do clube, só quem está dentro sabe como é. Então é um momento que é preciso ter cuidado com o que fala. Também tem muitos oportunistas também. Então, muita gente que está querendo entrar, joga notícias também.

Com vínculo perto de encerrar com o Tricolor, o treinador contou que não chegou a conversar com nenhum dos candidatos à presidência do Fluminense. Sempre sincero, o técnico confessou que nem sabe quem são os concorrentes.

- Não (falei com nenhum candidato)! Eu nem os conheço pessoalmente, não sei quem são. O único contato que eu tive foi só com o Peter (Siemsen). Aliás, um cara muito agradável, muito profissional. Mas os outros eu desconheço, tive contato só com essa diretoria - afirmou Levir.