Hungria x Portugal

Cristiano Ronaldo faz dois gols, um deles de letra,  e ajuda o "Portugal dos empates"  a avançar às oitavas da Euro (Foto: AFP/FRANCISCO LEONG)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
22/06/2016
15:08
Lyon (FRA)

Não faltou vontade para Portugal. Mas teve também muito nervosismo. Em jogo dramático e emocionante, com um segundo tempo sensacional, Portugal empatou em 3 a 3 com a Hungria, nesta quarta-feira, em Lyon. Cristiano Ronaldo fez dois gols, um deles de letra, e saiu como o jogador da partida, pela Uefa. Nani fez o outro gol. Para a Hungria, Dzsudzsák marcou duas vezes e Gera completou.

Foi o terceiro empate português em três jogos. Mas ao menos valeu a classificação como um dos melhores terceiros colocados. A Hungria terminou como a líder com cinco pontos, o mesmo da Islândia (que venceu a Áustria por 2 a 1), que ficou em segundo lugar por ter pior saldo. Nas oitavas, os portugueses enfrentarão a Croácia.  Os austríacos estão eliminados.

Cristiano Ronaldo conseguiu duas marcas importantes. A partida foi a de número 16 do craque português, que empatou com Thuram (França) e Van der Sar (Holanda) como o jogador com mais partidas em Euros: 16. Será o Top1 após o jogo com os croatas. A outras: com os dois gols, tem oito na história das Euros. Encostou no maior artilheiro, Platini, que tem nove.

O JOGO

Nervoso. Assim esteve Portugal durante todo o primeiro tempo. Embora tocasse mais a bola e buscasse o jogo, o time, no 4-4-2 com Quaresma no banco -  pecou no ataque. Cristiano Ronaldo queria decidir sempre, reclamando quando não recebia a bola e batendo todas as faltas (sendo que ele nunca fez gol de falta pela sua seleção em Euros e Copas). Na defesa, Eliseu, o substituto de Raphael Guerreiro estava mal e Pepe, mesmo sendo o melhor do setor, muitas vezes ficou em combate direto contra o rival na cara do gol.

A Hungria - com cinco alteração em relação ao time que empatou com a Islândia -  começou mal, atrás e errando passes em demasia, o que fez Portugal adiantar a marcação e recuperar bolas que chegaram a resultar em bons lances para chutes de João Mário e cabeçada de Nani. Mas assim que encaixou o seu jogo, equilibrou e saiu na frente num escanteio que foi rechaçado por Cristiano Ronaldo e que sobrou para o veterano Gera (37 anos) matar no peito e mandar de fora da área para fazer um golaço.

Portugal se perdeu de vez. A Hungria passou a trabalhar a bola mesmo com alguma dificuldade técnica e quase ampliou com Elek. A coisa não estava boa para Portugal, que só chegava ao ataque (até teve um gol de Nani bem anulado) porque a Hungria fazia muitas faltas, ficou com a defesa pendurada no amarelo e dava brecha para jogadas ensaiadas. Aos 40, Cristiano Ronaldo apareceu bem como assistente e deu passe para Nani bater cruzado e empatar um jogo que estava complicadíssimo. Ao menos Portugal não foi em desvantagem para o intervalo.

A etapa final - com o garoto Renato Sanches no lugar de Moutinho - começou a mil. No primeiro minuto, uma cobrança de falta Dzsudzsák resvalou em André Gomes e matou Rui Patrício. Hungria 2 a 1. Três minutos depois, João Mário cruzou para Cristiano Ronaldo, marcado, completar de letra e empatar o jogo e acabar com o jejum nesta Euro.  Só que  aos nove Dzsudzsák cobrou falta na mesma posição. Desta vez foi na barreira. Porém, o capitão húngaro ficou com a sobra e chutou. Novamente a  bola resvalou  e matou o goleiro. Mais uma vez a Hungria na frente.

Era emoção à flor da pele, jogo aberto. Fernando Santos tirou um volante,  André Gomes, e pôs o atacante Quaresma. Abriria mais a defesa. Mas deu resultado, pois o camisa 20 cruzou na cabeça de CR7 empatar o duelo em 3 a 3.

O empate era um risco para Portugal, que atacava com seis e deixava a defesa exposta.  Ricardo Sanches tinha personalidade, Quaresma estava inspirado e com muita vontade, Nani e CR7 passaram a jogar dentro da área rival.
 
Quando quase levou o gol, Elek carimbou a trave de Rui Patrício,  o time levou um susto e diminuiu o ritmo nos dez minutos finais. Passou a ficar num tiki taka monitorando o resultado de Saint Denis e evitando falhas para não levar um gol que o eliminaria e esperando para ver se terminaria em segundo ou em terceiro (a Islândia venceu o seu jogo no fim).

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL 3 X 3 HUNGRIA
EUROCOPA-2016 - GRUPO F - 3ª RODADA
DATA E HORA:
22/6/2016 - 13h (de Brasília)
ESTÁDIO: Stade de Lyon, Lyon (FRA)
ÁRBITRO: Martin Atkinson (ENG)
AUXILIARES: Michael Mullarke e Stephen Child (Ambos da Inglaterra)
CARTÕES AMARELOS: Gusmics, Juhász, Gera (HUN)


GOLS: Gera, 19'/1ºT (1-0), Nani, 41'/1ºT (1-1), Dzsudzsák, 1'/2ºT (2-1), Cristiano Ronaldo, 4'/2ºT  (2-2), Dzsudzsák, 9'/2ºT (3-2),  Cristiano Ronaldo, 17'/2ºT (3-3)

HUNGRIA:
Király; Lang, Guzmics, Juhász e Korhut; Gera (Bese, Intervalo), Pintér, Dzsudzsák, Lovrencsics  (Stieber, 37'/2ºT) e Elek; Szalai Németh, 25'/2ºT) . TEC: Bernd Storck

PORTUGAL: Rui Patrício; Vieirinha, Pepe, Ricardo e Eliseu; André Gomes Quaresma, 15'/2ºT), William Carvalho, João Moutinho (Renato Sanches, Intervalo) e João Mário ; Cristiano Ronaldo  e Nani (Danilo, 36'/2ºT) . TEC: Fernando Santos