Croácia x Espanha

Croácia mostra alto nível em campo. E Suker, o presidente da federação, diz que a imensa maioria da torcida também, mas que o exemplo dos poucos hooligans é o que deixa uma  péssima impressão     (Foto: AFP)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
21/06/2016
20:22
Bordeaux (FRA)

O presidente da federação croata Davor Suker, além de elogiar o grande futebol que a sua seleção está mostrando na Euro, desabafou em relação ao caso dos hooligans do país. Para o ex-jogador do Real Madrid e artilheiro da Copa-98, um pequeno esforço do governo acabaria com esse problema.

- Em qualquer país do mundo isso não duraria um dia. A verdade é que em toda a Croácia temos de 300 a 500 baderneiros, todos listados. Eles dão problema em qualquer estádio de qualquer país do mundo. E o que aconteceu? Eles puderam deixar a Croácia e apareceram em Saint-Étienne, atirando rojões. Essas pessoas estão destroçando o nosso futebol, o nosso fairplay, a nossa bonita campanha na Euro. Que o governo não deixem eles entrarem no estádio e pronto - disse.

Suker  elogiou o comportamento da torcida, que pelo menos até o término do jogo não havia se envolvido em qualquer tipo de arruaça.

- Colocaram o jogo com a Espanha como de risco e não vimos um problema sequer até agora. Estava passando à tarde pelo centro de Bordeaux e muitos croatas tiravam fotos com espanhóis num clima de cordialidade. Esse é o nosso exemplo. Nossa torcida tem 99,9% de pessoas maravilhosas. Mas tem esse 0,1% de radicias entristecem o nosso futebol.

No fim, ele falou que chega de doer no bolso da federação o comportamento dos hooligans:

- Já pagamos mais de 1 milhão de Euros (R$ 3,8 milhões) de muita por causa dos baderneiros. É hora do basta. E a solução, como eu falei, é tão simples. E que agora o noticiário seja bela beleza da nossa torcida e do nosso time - finalizou.