Corinthians x Santos

Luciano teve duas chances claras no primeiro tempo, mas parou em Vanderlei neste clássico (Foto: Ale Cabral)

LANCE!
02/06/2016
06:00
São Paulo (SP)

Com gol marcado por Giovanni Augusto aos 36 minutos do segundo tempo, o Corinthians venceu o Santos por 1 a 0, garantiu sua permanência no G4 do Campeonato Brasileiro e ainda completou uma valiosa trinca de resultados positivos nesta temporada. A partida, porém, marcou a sétima vez em que nenhum dos centroavantes do elenco do técnico Tite balançou as redes adversárias - André tem cinco gols marcados pelo Timão, sendo o último deles ainda nas semifinais do Paulistão, em 23 de abril. Já Luciano, o novo titular, não fez nenhum gol neste ano.

O jejum não incomoda Tite, pelo menos por enquanto. Apesar de ter sacado André da equipe titular em razão da má fase, o comandante mantém a confiança em seu camisa 9, e outra vez utilizou o exemplo de Vágner Love no ano passado para garantir o crédito do centroavante. Em razão desta confiança, o Corinthians se recusou a liberar André para o Sport, que mostrou interesse na repatriação do jogador para o Brasileirão.

 
- Meu limite com os atletas é quando eles deixarem de ser persistentes. Não posso impor limites. Se o cara trabalha, se cuida, é inevitável que o momento vá acontecer. E eles estão trabalhando. Em alguns momentos a bola vai começar a entrar. São momentos, situações. O jogo que fizemos contra o Vitória eu não acreditava em perder... mas pedi para manter desempenho, corrigir isso e aquilo, mas mantém o jogo. E deu a sequência que deu. Mas digo que em algum momento a bola vai entrar. A gente sabe que vai acontecer, é do 9, são momentos - explicou o treinador do Corinthians, se referindo a André.

Com Luciano o caso é diferente. Nesta quarta-feira, contra o Santos, o titular do ataque alvinegro disputou seu 14º jogo na temporada, sendo o nono em que começou jogando. Sem dar atenção ao número de gols marcados, Tite elogiou o desempenho do atacante. 

- Hoje (contra o Santos) foi melhor o nível de atuação do Luciano, de não sair muito da área, estar em zona que dê tempo de chegada. Fez uma finalização com grande defesa do Vanderlei... Ele é jogador terminal, capacidade de finalização com o pé é muito importante. Importante também esse crescimento de desempenho - sentenciou.