Walter assumiu a condição de titular do Corinthians no início do Brasileirão (Foto: Daniel Augusto Jr)

Walter assumiu a condição de titular do Corinthians no início do Brasileirão (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
02/06/2016
08:10
São Paulo (SP)

O sorriso no rosto evidencia a felicidade de Walter. Se já não bastasse ter superado Cássio e assumido a condição de titular da meta do Corinthians, o goleiro chegou ao terceiro jogo consecutivo sem ser vazado. Seguro nas poucas vezes em que foi exigido no clássico contra o Santos, ele não sofreu gols novamente, como já havia acontecido contra Sport e Ponte Preta.

Contudo, se hoje o jogador de 28 anos é só alegria, o passado não foi tão bom assim. Pouco aproveitado nas últimas temporadas, só sendo escalado quando Cássio estava machucado ou era poupado, Walter cogitou até mesmo deixar o clube de Parque São Jorge.

- A gente trabalha, procura fazer o melhor todo dia, mas se pintasse alguma coisa boa, que valesse a pena, eu iria sair. Mas a família está muito bem em São Paulo, contente, ainda mais agora que veio a oportunidade, quero agarrar
- contou o atleta, que está no Timão desde 2013 e é natural de Jaú, no interior paulista.

- Ser titular dá tranquilidade. Entrar um jogo a cada cinco meses não é fácil, não é pra qualquer um. Agora estou tendo sequência e podendo fazer coisas que não fazia antes - completou.

Walter também pôs panos quentes na polêmica entre Cássio e a comissão técnica alvinegra. O goleiro disse estar chateado por ser sacado da equipe sem antes uma conversa prévia e também pela reserva vir logo após a morte de sua avó.

-
 Não tem nada de anormal, sempre tive amizade com ele. O Cássio está me ajudando ao máximo, como eu fiz com ele quando estava jogando. Não tem nada demais. O que ele disse é normal, não é nada polêmico - opinou Walter.

Corinthians x Santos
Veja os melhores momentos da vitória do Corinthians sobre o Santos