Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
23/11/2016
18:59
São Paulo (SP)

Dias após o lateral-direito Fagner, que é capitão e um dos líderes do elenco do Corinthians, reclamar sobre a falta de comunicação da diretoria com o grupo de jogadores sobre o atraso no pagamento de salários, uma reunião envolvendo as duas partes foi revelada por Alessandro Nunes, gerente de futebol do clube. Segundo o ex-lateral, que ocupa função diretiva há cinco meses, o encontro selou a paz nos bastidores do CT Joaquim Grava.

- Estamos nos comunicando com os jogadores todos os dias. Recentemente houve uma reunião em que o presidente tomou iniciativa de falar com todos os atletas. Não existe pressão, a iniciativa da diretoria sempre foi bem compreendida por eles, por mais que seja uma situação excepcional. Mas ainda não foi regularizado, está bem próximo. E os jogadores provaram que não há restrição ou problema que impedirá a dedicação. Isso é tratado com verdade, reconhecendo os problemas e tentando resolver - afirmou o dirigente.

Os salários dos jogadores relativos ao mês de outubro deveriam ter sido pagos até o quinto dia útil deste mês, mas o atraso já supera duas semanas. Segundo Gustavo Herbetta, superintendente de marketing do Corinthians, três patrocinadores atrasaram o pagamento das cotas mensais de novembro, o que comprometeu o fluxo de caixa do clube.

Como mostrou o LANCE! na última terça-feira, o Timão negocia um empréstimo e pretende quitar o débito ainda nesta semana.

Em dificuldades financeiras justamente no momento de planejamento para 2017, Alessandro não descarta saídas de jogadores até o início da pré-temporada. 

- Eu como gerente de futebol trabalho com expectativa de me apresentar com o grupo dia 4 ou 5 de janeiro, fazer avaliações, seguir com o elenco para Orlando e não ver nada interrompido. Cravar isso é impossível, não podemos. Mas não fico pensando nessas possibilidades, e sim em trabalhar o elenco até o fim da temporada. O quanto antes tiver um elenco pronto e sólido é o ideal. O maior exemplo é quando a equipe entrou de férias campeã brasileira no ano passado e infelizmente todos sabem o que aconteceu. O quanto antes você tiver os setores da equipe preenchidos é o ideal. Mas às vezes não acontece. Talvez esse tenha sido um ano em que pouco repetimos a equipe. Não estabeleço uma data, mas é o objetivo - disse o dirigente, que comentou mais uma vez sobre a demora no anúncio da contratação do meia Wagner.

- Tem algumas partes burocráticas aí que nos impedem no momento de terminar o trâmite. Mas estamos aguardando alguma evolução nesse sentido.