Willian Arão (Foto: Vitor Silva/SS Press)

Willian Arão foi um dos destaques do Botafogo na temporada (Foto: Vitor Silva/SS Press)

Paulo Victor Reis
29/11/2015
18:47
Rio de Janeiro (RJ)

Não tem mais jeito. O caso do volante Willian Arão será resolvido na Justiça. O pai do jogador disse que se encontraria com a diretoria alvinegra neste domingo, mas a tão esperada reunião não aconteceu. 

Na sexta-feira, o Glorioso depositou R$ 400 mil para garantir a renovação automática de contrato do cabeça de área, até 2017, mas, surpreendentemente, o jogador devolveu a quantia.

O presidente alvinegro, Carlos Eduardo Pereira, confia na Justiça para resolver a situação.

- Até agora não houve nenhum encontro (com o pai do jogador). Espero que nenhum clube que preze a ética e a honestidade nos negócios venha a interferir neste caso. Que a Justiça defina quem tem direitos - disse ao LANCE!.

O Botafogo deve entrar com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) nesta segunda-feira. 

Arão estaria apalavrado com o Flamengo há algumas semanas. O jogador negou qualquer tipo de acordo com o clube rubro-negro, mas deixou clara a intenção de não permanecer no Botafogo já que devolveu a quantia de R$ 400 mil.