Luis Henrique em treino do Botafogo (Vitor Silva / SSPress)

Uma das poucas opções de ataque no elenco, jovem de 17 anos é a esperança de gols da equipe (Vitor Silva / SSPress)

Patrick Monteiro
09/01/2016
11:00
Rio de Janeiro (RJ)

Quando comemorou 20 anos da conquista do Brasileiro de 1995, Túlio Maravilha - principal nome da conquista nacional - apontou o jovem Luis Henrique como seu sucessor dentro de General Severiano. De fato, o promissor atacante aparece como uma joia no Glorioso. Além disso, é um dos poucos nomes disponíveis no setor. Para o zagueiro Renan Fonseca, o candidato a artilheiro deve ser visto como peça importante na temporada alvinegra.

- O Luis Henrique é um garoto muito promissor, tem um grande talento. Vejo que, no futuro, vai estar muito bem. É um atleta diferenciado, muito novo. Já jogou várias vezes. Vejo com bons olhos - comentou.

Com apenas mais duas opções, o técnico Ricardo Gomes inicia a pré-temporada da equipe diante de uma carência no sistema ofensivo. A esperança entre os jogadores é de que novos companheiros cheguem e supram as necessidades aparentes do elenco.

- Só temos o Luis Henrique e o Neilton. O Sassá está machucado. Provavelmente, devem chegar mais jogadores. O Botafogo está fazendo contratações pontuais e a gente fica na expectativa da chegada de jogadores - disse Fonseca.

Na Série B de 2015, o atleta de 17 anos anotou logo dois gols em sua estreia como profissional. O Glorioso, na ocasião, goleou o Sampaio Corrêa por 5 a 0 no Estádio Nilton Santos, em julho. Quase cinco meses depois, ele encerrou a temporada com 16 partidas e quatro tentos na conta final.

Quem dividirá com Luis Henrique as atenções na comissão de frente alvinegra é Neilton, que pertence ao Cruzeiro e teve seu empréstimo renovado, garantindo a permanência em General Severiano até o fim de 2016. 

Lesionado no joelho esquerdo, Sassá, por enquanto, não poderá ajudar o Alvinegro. A tendência é que ele retorne para a disputa do Brasileirão. Em dezembro, o uruguaio Navarro, um dos destaques na campanha do título da Segundona, não chegou a um acordo com o Botafogo e deixou o clube.