Festa do campeão Taubaté

Festa do campeão Taubaté (Wiliam Lucas/Inovafoto)

Web Vôlei
16/04/2021
21:44
São Paulo

Com mais uma atuação muito segura e agressiva no saque e eficiente na virada de bola, o EMS/Taubaté voltou a derrotar o Fiat/Minas e conquistou, na noite desta sexta-feira, o bicampeonato da Superliga Masculina de vôlei.

O time do técnico Javier Weber, que levantou o caneco na última edição do torneio – na temporada 2018/19, já que a 19/20 não terminou por conta da pandemia – conquistou o título após vencer os mineiros por 3 sets a 0 – parciais de 25-20, 25-22, 25-17 -, no Centro do Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema. A equipe taubateana encerrou o playoff melhor de três em 2 a 0, depois de ter ganho a primeira partida, quarta-feira, por 3 a 2.

O ponteiro Douglas Souza foi o maior pontuador do jogo, com 15 pontos, seguido por Maurício Borges, com 12. Pelo Minas, Honorato marcou 10 e Matheus Pinta, 8.

O levantador Bruninho foi eleito o melhor da partida e faturou o Troféu Viva Vôlei. Já o ponteiro Maurício Borges ganhou o prêmio de melhor jogador da competição.

Já em clima de despedida – ele deve ser anunciado pelo Modena, da Itália, nos próximos dias -, Bruninho falou sobre sua passagem pelo Taubaté.

– Gostaria de ter aproveitando mais. Eu não tive a oportunidade de jogar no Abaeté lotado, mas recebi muitas mensagens e muitas energias positivas por parte da torcida – disse.

O levantador William, do Minas, também comentou o vice-campeonato:

– Mérito total do Taubaté hoje, jogou um bolão. Mas quero enfatizar o trabalho desse grupo, desses jovens, é motivo de muito orgulho. Por muitos momentos no início da competição eu achei que não iria conseguir, muito tempo sem jogar, lesões antigas. Queria agradecer muito a comissão técnica. As pessoas acham que é fácil estar aqui, mas não é.