EMS Taubaté Funvic, campeão (Daniel Nunes)

Taubaté tem um título da Superliga (Daniel Nunes)

Web Vôlei
21/07/2020
09:10
São Paulo

Leandro Vissotto e EMS/Taubaté/Funvic entraram em acordo nesta segunda-feira sobre as pendências da temporada passada. O oposto, reforço do Vôlei Renata para 2020/2021, assinou o documento do fair play financeiro.

Hoje era a data-limite permitida, pelo regulamento da Superliga, para os times comprovarem a quitação das obrigações financeiras com atletas e integrantes da comissão técnica. Faltavam Taubaté e América/Montes Claros.

Com a assinatura de Vissotto, o time paulista poderá fazer a inscrição para a próxima competição nacional. Os mineiros também entraram em acordo com o líbero Kachel e agora aguardam a confirmação da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) sobre a vaga.

Kachel deixou o América, em janeiro, no decorrer da última Superliga, motivado pelos atrasos salariais e promessas não cumpridas de quitação. O líbero ainda processou o ex-clube e tem audiência marcada na Justiça do Trabalho no mês de setembro. Será a terceira tentativa de um acerto, já que nas duas primeiras os advogados americanos não compareceram.

Foram pagos quatro meses de salários atrasados para Kachel. Com o pagamento, o América aguarda agora a confirmação da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para ter a vaga confirmada na elite nacional. Na temporada 2019/2020, os mineiros acabaram rebaixados, mas acabaram beneficiados, ao lado de Ponta Grossa, com o fim dos projetos do Sesc e de Maringá.