Sheilla veste a camisa do Minas

Sheilla defendeu o Minas na temporada 2019/2020 (Divulgação Minas)

Web Vôlei
17/08/2020
17:03
São Paulo

A bicampeã olímpica Sheilla usou as redes sociais, nesta segunda-feira, para confirmar a saída do Itambé/Minas. Ela não deu pistas sobre o futuro, mas com as limitações do mercado no Brasil a possibilidade de atuar no exterior aumenta.

Depois de retomar a carreira após três anos e meio de afastamento, a oposto defendeu o time mineiro na temporada 2019/2020, interrompida antes do início dos playoffs da Superliga por conta da pandemia.

“Muitas pessoas perguntando se fico ou não no Minas, há algumas semanas já. Eu não vou renovar. Agradeço ao Minas todo apoio, agradeço por ter acreditado e investido na minha volta! E fico feliz de termos conquistado um de nossos objetivos na última temporada que foi o Sul-Americano. Infelizmente a Superliga teve que ser interrompida e o não conseguimos brigar pelo segundo objetivo. Mas essa pandemia fez eu e meu marido repensarmos muitas coisas, e por isso a decisão de não renovar! Obrigada de coração a todos do Minas, ao pessoal da família Itambé, à torcida maravilhosa e aos meus fãs pelo apoio sempre! E não sei se vocês sabem mas sou sócia do Minas desde bem pequenininha, então é o clube do meu coração. Quando tiver mais novidades aviso”, escreveu.

Na retomada da carreira, Sheilla precisou fazer um trabalho físico especial para ganho de força. Começou como reserva de Bruna Honório, ganhou mais espaço no decorrer da temporada, ganhando a titularidade de Nicola Negro em alguns jogos. Em vários momentos, demonstrou dificuldade para pontuar.

Para a temporada 2020/2021, o Minas já anunciou a americana Cuttino para a posição. Nesta semana, o clube ainda vai confirmar a chegada de Camila Mesquita, que defendeu Valinhos na última Superliga, e joga na saída de rede e também na ponta.