José Roberto Guimarães espera jogo duro

Divulgação/CBV

Web Vôlei
14/10/2021
18:24
Rio de Janeiro

Os técnicos José Roberto Guimarães e Renan Dal Zotto seguem no comando das Seleções Brasileiras de vôlei até os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024. A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) anunciou o acerto nesta quinta-feira.

- Estamos muito felizes de ter José Roberto Guimarães e Renan Dal Zotto por mais um ciclo olímpico. São dois líderes, com capacidade de manter o Brasil entre os melhores do mundo, e que terão papel fundamental também no desenvolvimento de novos talentos. A CBV tem uma visão de longo prazo, e o trabalho deles também terá esse olhar para a base - explica Adriana Behar, CEO da CBV.

Tricampeão olímpico (Barcelona-1992, com a seleção masculina; e Pequim-2008 e Londres-2012, com a feminina), José Roberto Guimarães está no comando da seleção brasileira feminina desde 2003. Além dos pódios olímpicos, que incluem também a prata em Tóquio-2020, o treinador de 67 anos tem nove títulos do Grand Prix e 10 do Sul-Americano com a equipe feminina.

- É um novo desafio, de um ciclo de três anos, com uma expectativa muito grande. Em Tóquio fomos felizes, chegamos a uma final olímpica, um pódio muito importante. Temos vários campeonatos que antecedem os Jogos de Paris, e temos que ter atenção com o Mundial do ano que vem e com a Liga das Nações. E também com essa nova geração do voleibol brasileiro. Jogadoras que vão ter oportunidade de jogar e vestir a camisa da seleção brasileira. Serão três anos de muito trabalho, de muita expectativa, muita preparação - diz Zé Roberto. - Tenho orgulho de vestir a camisa do meu país, representar o meu país, que é o sonho de todo treinador, atleta e dirigente. É uma responsabilidade que já entendo, mas é sempre um novo friozinho na barriga, uma nova expectativa e, logicamente, uma grande honra.

Medalhista de prata como jogador nas Olimpíadas de Los Angeles 1984, Renan assumiu o comando da seleção masculina em 2017 e foi ao pódio em 10 dos 13 campeonatos disputados, com conquistas como a Copa dos Campeões 2017, a Copa do Mundo de 2019, a Liga das Nações de 2021 e três títulos do Sul-Americano (2017, 2019 e 2021).

- Temos um ciclo mais curto, já começando com o Campeonato Mundial ano que vem, que tem uma importância muito grande. Teremos a Liga das Nações, na qual poderemos colocar os atletas estão chegando para jogar, e isso é importante para o novo ciclo. Vamos fazer todo o trabalho para chegar no melhor nível possível nos Jogos de 2024 - declarou Renan.