Festa do Minas

Festa do Minas (Wander Roberto/Inovafoto)

Web Vôlei
06/04/2021
00:03
São Paulo

O Itambé Minas é campeão da Superliga Feminina de Vôlei 2020/21, com uma virada incrível no placar, mas principalmente com uma virada emocional. Depois de perder dois sets por placares dilatados – 25-13 e 25-12 -, o time do técnico Nicola Negro teve maturidade e frieza para vencer o quarto set, levar o jogo para o tie-break e ganhar do Dentil Praia Clube com parciais de 25-17, 13-25, 12-25, 25-18 e 15-11.

Venceu o time que fez a melhor campanha na fase classificatória – com apenas uma derrota em 22 jogos, que conquistou a Copa Brasil e o Campeonato Mineiro em cima das tradicionais rivais.

Venceu também quem soube administrar os nervos no set decisivo, disputado na noite desta segunda-feira, no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema (RJ), no terceiro confronto do playoff da final. O Minas perdeu o primeiro jogo e venceu os dois seguintes, fechando a série melhor de três em 2 a 1, de virada.

A ponteira norte-americana, do Minas, Megan Easy, foi a maior pontuadora do jogo, com 25 pontos, seguida pela dominicana Brayelin Martinez, com 22. A levantadora Macris ficou com o Troféu Viva Vôlei da partida.

As melhores jogadoras da Superliga 2020/2021 foram premiadas após a final. E, uma boa notícia para José Roberto Guimarães, técnico da Seleção: grande parte das escolhidas pode formar a time olímpico em Tóquio.

Confira as eleitas:

Levantadora: Macris (Itambé/Minas)
Oposto: Tandara (Osasco/São Cristóvão Saúde)
Pontas: Fernanda Garay (Dentil/Praia Clube) e Pri Daroit (Itambé/Minas)
Centrais: Thaísa (Itambé/Minas) e Carol (Dentil/Praia Clube)
Líbero: Camila Brait (Osasco/São Cristóvão Saúde)
Técnico: Nicola Negro (Itambé/Minas)

Craque da galera: Thaísa (Itambé/Minas)
MVP do campeonato: Thaísa (Itambé/Minas)
VivaVôlei do terceiro jogo da final: Macris (Itambé/Minas)