Osasco Audax

Mari Paraíba, ao centro, é um dos destaque do Osasco (Foto: Divulgação)

Web Vôlei
25/03/2019
12:43
São Paulo

Embalado pela histórica vitória no segundo jogo do playoff das quartas de final da Superliga Cimed feminina de vôlei, o Osasco/Audax volta a enfrentar o Hinode/Barueri no terceiro e decisivo confronto da série, nesta terça-feira, às 19h, no ginásio José Correa.

Na última sexta-feira (22), com o ginásio José Liberatti completamente lotado, Osasco bateu Hinode, de virada. Após sair perdendo por 2 sets a 0, fechou o jogo em 3 a 2 (parciais de 5/25, 17/25, 25/22, 25/20 e 15/11) e empatou o playoff das quartas de final da Superliga. Na primeira partida da série melhor de três rodadas, dia 19, em Barueri, as donas da casa saíram de quadra vitoriosas e pelo mesmo placar: 3 a 2.

Paula Pequeno foi um dos destaques da partida de sexta-feira. Entrou em quadra na metade do segundo set e ajudou a equilibrar o time de Osasco. Ao falar sobre a terceira partida contra Barueri, reforçou as palavras ditas no José Liberatti, após o jogo.

- Vamos para mais um confronto duríssimo. O que vai fazer a diferença é o nosso espírito, porque a parte técnica e tática o nosso grupo vem aprimorando ao longo do campeonato. Agora é controle emocional e muita energia, muita raça e muita entrega. Agora é coração!

Luizomar de Moura acredita na força e na garra do seu time.

- Esse grupo já provou seu valor ao longo da Superliga e sua capacidade de recuperação. É uma equipe que não se entrega nos momentos difíceis. O segundo jogo do playoff das quartas de final deixou isso ainda mais claro. Por tudo isso, confio em mais uma atuação digna do peso da camisa de Osasco. Teremos mais um duelo entre duas equipes que se conhecem bem e a expectativa é de muito equilíbrio em quadra. Vamos dar o nosso máximo para garantir a vitória e a classificação.

Para conquistar a vaga na semifinal, Osasco precisará voltar a sacar com eficiência. No primeiro duelo, em Barueri, o saque foi mortal. Ao todo, o Audax conseguiu 16 aces. Na segunda rodada, no ginásio José Liberatti, a equipe reagiu a partir do terceiro set principalmente em função de dificultar a recepção do adversário.

- Precisaremos jogar bem taticamente e também conseguir um bom aproveitamento nos contra-ataques. Para isso acontecer, um bom saque ajuda bastante nosso trabalho de bloqueio e defesa - resume a central Natasha.

Osasco e Hinode/Barueri partem para a nona partida nessa temporada. A vantagem é do Audax, que ganhou seis dois oito confrontos.