Brasil jogou na casa das americanas pela Liga das Nações

Brasil jogou na casa das americanas pela Liga das Nações (FIVB Divulgação)

Web Vôlei
06/06/2019
23:39

Apesar do susto de perder Natália na metade do primeiro set - saiu de quadra sentindo dores no músculo adutor da coxa -, o Brasil se recuperou e, numa atuação consciente, de muita personalidade e superação, derrotou os Estados Unidos por 3 sets a 1 - parciais de 25/19, 25/17, 22/25, 25/20-, na noite desta quinta-feira, na cidade de Lincoln, nos EUA, no encerramento da terceira semana da Liga das Nações.

Natália deixou a quadra com seis pontos, quando o Brasil vencia o primeiro set por 19 a 15. Amanda entrou não comprometeu. Com Gabi inspirada, virando bolas difíceis e passando por bloqueios pesados, a Seleção conseguiu derrotar as donas da casa. As norte-americanas fizeram duas finais olímpicas contra o Brasil e perderam as duas - Pequim-2008 e Londres-2012.

Gabi foi a maior pontuadora do Brasil e do jogo, com 26 pontos. Pelos Estados Unidos, Drews fez 19.

O Brasil foi bem em fundamentos que não vinha tendo atuação na Liga das Nações, como bloqueio e saque. Larson e Robinson, com atuações bem abaixo do esperado, facilitaram a vida do time do técnico José Roberto e levaram o treinador norte-americano, Karch Kiraly, normalmente contido nos pedidos de tempo, à loucura.

As inversões do 5 x 1 com Roberta e Lorenne renderam bons frutos pelo bom saque da levantadora e também pelo bom entrosamento com a central Bia. Lorenne não comprometeu.

A Seleção viajará agora para Tóquio, no Japão, sede da quarta semana da competição. O primeiro jogo é contra as donas da casa, na próxima terça-feira, às 7h40 (de Brasília), depois a Seleção enfrenta a Tailândia, às 3h40 de quarta-feira e encerra a participação na etapa contra a Sérvia, na quinta-feira, no mesmo horário. Todos os confrontos terão transmissão pelo SporTV 2.

O Brasil segue na sexta colocação, com 19 pontos, dentro da zona de classificação para a fase final, entre os dias 3 e 7 de julho, na China. A Turquia lidera, com 24 pontos, seguida pela Itália, com 22 e os Estados Unidos, com 21. A China é a quarta colocada, com 20 pontos e a Polônia é a quinta, também com 20.