Brasil de Pelotas x Vasco

Vasco vive momento de alívio, mas sofre com as críticas da torcida (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Felippe Rocha
13/06/2021
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

Para tudo na vida existem os fatos e as interpretações. No caso do Vasco, existia o fato de o time vir de dois jogos sem vencer na temporada e não ter vencido nenhum dos dois primeiros compromissos pela Série B. Além do fato de ter perdido em casa o jogo de estreia. Já a interpretação geral era de que a equipe vinha jogando mal há pelo menos um mês. Mas as interpretações por vezes divergem. O técnico Marcelo Cabo analisa que o time melhorou nos últimos jogos. Ao menos é o que ele diz à imprensa.

É natural que comandantes não exponham os seus atletas. Mas o treinador vem fazendo alterações para além das necessidades físicas, numa prova de que não está tão satisfeito assim. Só que também é fato, para alimentar a narrativa do treinador, que o time, em dois jogos fora de casa, não foi derrotado. A apuração do LANCE! dá conta de que o início de tabela era difícil. Inviável era perder em casa, ainda mais da forma como se deu a derrota para o Operário.

- Fizemos o terceiro jogo em seis dias. Treinamos ontem (sexta), fizemos quatro horas de viagem para Pelotas (a partir de Porto Alegre) e jogamos hoje contra um adversário que descansou sete dias. Sabíamos que tínhamos jogadores que não estavam no ápice de recuperação. Tentamos o rodízio, mas quero parabenizar a entrega deles - vibrou Marcelo Cabo, que completou:

- Não é fácil ter o terceiro jogo em seis dias, campo pesado (no Bento Freitas). Quero parabenizar a preparação física, todo o estafe. Tudo que precisamos correr no segundo tempo foi uma coisa absurda. Quero dizer que toda vez que formos representar o Vasco vai ser assim - garantiu.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

É fato que o Vasco venceu. Também é fato que há um alívio imediato. Mas a interpretação de que o time mais uma vez não jogou bem prevaleceu entre torcedores e analistas. O time precisará continuar vencendo para que a interpretação não se sobreponha aos fatos e vire pressão.