Montagem - Vasco

Nene foi protagonista do Vasco no fim, mas meias foram irregulares na temporada (Fotos: Rafael Ribeiro / Vasco)

Felipe Melo
10/12/2021
08:30
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das principais dificuldades do Vasco na temporada recém-encerrada foi a falta de poder de criação da equipe. Responsáveis por dar dinâmica ao meio de campo e ajudar na construção das jogadas, os meias tiveram desempenhos irregulares. Exceto Nene, que chegou na reta final e foi o protagonista do time, que não teve força para conseguir o acesso. É sobre esses jogadores que a retrospectiva em forma de série do LANCE! trata nesta sexta-feira.

Sob o comando de Marcelo Cabo, Marquinhos Gabriel assumiu o papel de meia, atuando por dentro. Apesar de ter bons números, o jogador foi irregular na posição e mostrou que o time necessitava contratar um jogador para assumir o papel e o protagonismo. Nas equipes em que atuou recentemente, o camisa 31 exercia mais a função pelos lados de campo. 

+ Confira a classificação final da série B do Campeonato Brasileiro 

Com a irregularidade, o jogador chegou a ter suas atuações questionadas pela torcida, mas teve a confiança não só de Cabo, como também de Lisca e Fernando Diniz, os outros treinadores que estiveram à frente da equipe em 2021. Com o último, passou a atuar vindo de trás e subiu de produção na curta reação após a chegada do treinador. Atuando em toda temporada, Marquinhos Gabriel fez 42 jogos, 6 gols e 7 assistências. 

+ Posições: goleiros do Vasco em 2021 passaram insegurança e deixaram péssima última imagem

Para a reserva, o Vasco contratou por empréstimo argentino Martín Sarrafiore junto ao Internacional. O atleta também não conseguiu ter regularidade e teve uma lesão no ligamento cruzado do joelho constatada. Ao passar por uma cirurgia, ele teve seu contrato renovado por mais um ano e será opção para Zé Ricardo em 2022.

+ Posições: atuações frustrantes dos experientes e revelação com destaque marcam as laterais do Vasco em 2021

Polivalente, o jovem MT também era uma opção para o setor, porém teve problemas de indisciplina e na era-Lisca voltou à equipe sub-20 ao lado do meio-campista Juninho. Com Diniz, retornou aos profissionais, mas não conseguiu ter o mesmo desempenho do início da temporada, quando foi bem na lateral-esquerda. 

+ Posições: zagueiros do Vasco ilustraram o ano constantemente ruim da equipe

Sem espaço no Fluminense, Nene se tornou uma boa opção no mercado e foi contratado restando poucas rodadas para o fim da Série B. O início foi promissor com uma curta reação na tabela. Mas logo os velhos problemas voltaram a atormentar o Vasco, que não conseguiu o acesso e sequer entrou no G4 na Série B. 

+ Posições: volantes do Vasco decepcionaram de diferentes maneiras na temporada


O experiente jogador, apesar da idade, mostrou que pode ser importante em 2022. Foram quatorze jogos com quatro gols e quatro assistências. Depois da goleada sofrida para o Botafogo, em São Januário, o atleta se emocionou e disse que fica no clube até o retorno à elite do futebol brasileiro. Mesmo assim, o setor precisa de reforços para o elenco ser mais equilibrado na criação e a bola chegar com mais facilidade aos centroavantes.