Vasco x Bangu

Jogadores mostram apoio a Valentim (Foto: Cesar Sales/AM Press)

Sergio Santana
08/04/2019
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Apesar da classificação para a final do Campeonato Carioca, os bastidores do Vasco foram conturbados após o apito final. Depois que o Cruz-Maltino confirmou a vitória de 2 a 1 sobre o Bangu, no Maracanã, e a classificação para a decisão, que será contra o Flamengo, alguns fatores extracampo vieram à tona. O LANCE! explica.

Toda a história começa na última sexta-feira, quando os jogadores do Vasco resolveram não se concentrar para a partida contra o Bangu, em protesto pelos quase dois meses de salários atrasados. No dia seguinte, porém, os jogadores se reuniram com o presidente Alexandre Campello, que, após uma reunião, fez com os atletas voltassem atrás na decisão e, assim, se concentrassem.

A segunda polêmica ficou na conta de Maxi López. Inicialmente, foi publicado que o argentino, em um primeiro momento, achava que não teria condições de jogo, mas mudou de ideia e pediu para jogar, mas a coisa não foi aceita por Alberto Valentim. Posteriormente, porém, o treinador afirmou, após a vitória, que o camisa 11 ficou fora da partida por conta de uma avaliação geral do departamento médico do clube, já que o atleta retornava de lesão.

Por fim, o próximo evento confirmado foi a ausência de Thiago Galhardo até do banco do duelo. Como o camisa 8 não havia nenhum problema médico, era claro que o meio-campista havia sido cortado por opção do treinador Alberto Valentim, o que acabou se confirmando, já que o próprio comandante afirmou que o atleta não foi relacionado por uma razão não-técnica. Minutos depois, a notícia de que Galhardo não fazia mais parte do Vasco estava confirmada.

A resposta dos jogadores
​Diante de tamanha quantidade de notícias, os atletas resolveram dar uma resposta. Após o apito final, Alexandre Campello, diretoria, elenco e Alberto Valentim ficaram reunidos no vestiário do Maracanã por cerca de uma hora e meia. Após as conversas, os atletas falaram oficialmente na sala de imprensa.

Liderados por Leandro Castan, que falou em nome de todos, os jogadores, com exceção de Thiago Galhardo, mostraram descontentamento com as notícias vazadas e mostraram, acima de tudo, que o elenco permanecesse unido. Dentro de campo, foi possível ver os atletas abraçando Alberto Valentim nos lances dos gols, o que confirma a tese apresentada pelo zagueiro.

Minutos depois, foi a vez de Alberto Valentim falar na sala de imprensa. Assim como os jogadores, o treinador destacou o senso de união entre elenco e a comissão técnica. Apesar do momento conturbado no extra-campo, por conta das questões financeiras e do afastamento de Thiago Galhardo, os jogadores dão - ou tentam - a entender que as coisas estão caminhando para frente.

placeholder