Stefanos Tistsipas bate Grigor Dimitrov

Foto: Divulgação

Tênis News
11/08/2018
20:00
Toronto (Canadá)

Em uma batalha dramática pela semifinal do Masters de Toronto, no Canadá, o grego Stefanos Tsitsipas, 27º do ranking da ATP, salvou um match-point e bateu a experiência do sul-africano Kevin Anderson, 6º, e se garantiu na primeira final de Masters da carreira.

Tsitsipas precisou de 2h51 para fechar o placar em 6/7 (4) 6/4 7/6 (7) tendo convertido sete aces contra 10 do sul-africano, que cometeu 40 erros não-forçados contra 35 do grego, que disparou 41 bolas vencedoras contra 48 de Anderson, que venceu 83% dos pontos jogados com seu primeiro serviço contra 74% de aproveitamento de Tsitspas.

Garantido na primeira final de Masters 1000 de sua carreira, Tsitsipas, que fará 20 anos neste domingo, espera por definição de rival que sairá do confronto entre o espanhol Rafael Nadal e o russo Karen Khachanov.

Com a quarta vitória sobre um tenista top 10, Tsitsipas, que venceu em Toronto o austríaco Dominic Thiem, o sérvio Novak Djokovic, o alemão Alexander Zverev e Anderson, tornou-se o mais jovem tenista da história a vencer quatro top 10 num mesmo torneio. Este tipo de dados passou a ser coletado pela ATP em 1990, oito anos antes do grego anscer.

O jogo

A partida começou equilibrada, os dois tenistas buscavam a primeira final de Masters 1000 da carreira, e foi muito equilibrado, com os dois atletas sacando firme e dando poucas oportunidades ao rival. A disputa foi para o tiebreak, onde o grego conquistou mini-quebra no segundo ponto com belo voleio que atingiu a fita da rede, abriu 4/1, mas tomou a devolução da mini-quebra no oitavo ponto, e viu Anderson virar a disputa com mini-quebra com erro não forçado do grego no nono ponto e administrou.

Na segunda etapa, Tsitsipas arriscou com backhand, dominou e foi à rede definir breakpoint no smash e chamar a torcida no terceiro game. O grego abriu 3/1 e precisou salvar dois breakpoints no oitavo game e sólido forçou o terceiro set.

Ali, mais cansado, o grego passou a cometer alguns erros, mas buscou chamar Anderson para a rede. Com erros táticos, Tsitsipas precisou salvar dois breakpoints o sexto game. Anderson salvou um breakpoint no nono game e o jogo foi ser definido no tiebreak.

Nele, Anderson abriu com dupla-falta, mas virou, conquistou duas mini-quebras, viu Tsitsipas aplicar linda bola cruzada, igualar em 2/2 e à frente conquistou mini-quebra no nono ponto, teve dois match-points, perdeu o primeiro em dupla-falta e o segundo em erro não forçado e precisou salvar match-point no décimo quarto ponto e fechou o jogo no erro não-forçados de Anderson.