Tennys Sandgren conquista, em Auckland, seu primeiro ATP

Divulgação

Tênis News
14/01/2021
13:56
Los Angeles

O norte-americano Tennys Sandgren foi auxiliado pelo diretor do Australian Open, Craig Tiley, para não perder o voo fretado que deixou Los Angeles rumo a Melbourne na noite nesta quinta-feira. O avião precisou taxiar e o tenista embarcou positivado para COVID-19

A saga do tenista foi compartilhada por ele próprio no Twitter. No início do dia, Sandgren revelou que como aconteceu no período de Ação de Graças, em novembro de 2020, testou positivo para COVID-19 e questionou a qualidade dos testes PCRs aos quais os tenistas são submetidos: "São padrão ouro?".
O tenista defende quartas de final alcançadas no torneio em 2020 e naquele momento declarou: "Pelo menos vou manter meus pontos".
Depois o próprio tenista relatou que poderia viajar já nesta quarta-feira e na sequência pontuou: "Espere um pouco, acho que eles estão tentando me pegar 15 minutos depois que o avião deveria partir ... minhas malas ainda não foram despachadas".

Neste momento, o jornalista americano Ben Rothenberg foi avisado por alguém de dentro do avião que a aeronave estava taxiando novamente para o portão de embarque. Sandgren entrou e o avião partiu: "Nossa, estou no avião. Craig Tiley é um bruxo", finalizou o tenista.

Em resposta a Sandgren, o Australian Open escreveu: "Algumas pessoas que já se recuperaram da COVID-19 e não podem mais infectar pessoas seguem com o vírus no corpo por meses. Os especialistas em saúde pública do governo de Victoria avaliam cada caso com base em registros médicos detalhados adicionais para garantir que não sejam infecciosos antes do check-in para os voos".

O torneio ainda ressaltou o protocolo de testes da doença durante a quarentena para tenistas e suas equipes.