Naomi Osaka

Divulgação

Tênis News
08/09/2018
21:13
Nova York (EUA)

Aos 20 anos a japonesa Naomi Osaka, 19ª do ranking da WTA, manteve a campanha sólida e superou sua ídolo Serena Williams, 17ª, para erguer seu primeiro título do Grand Slam, em tarde marcada por briga entre a norte-americana e o árbitro da partida.

Osaka precisou de 1h19 para fechar o placar em 6/2 6/4 tendo convertido seis aces contra três da norte-americana, que cometeu seis duplas-faltas contra uma da japonesa, que disparou 15 bolas vencedoras contra 21 de Serena, que cometeu 21 erros não-forçados contra 14 de Osaka.

O jogo começou com a japonesa sacando muito firme e trabalhando com forehand vencedor, sólida, pressionou e viu a norte-americana cometer a dupla-falta para ser quebrada no terceiro game e novamente no quinto game, abriu 5/1 salvando dois breakpoints e administrou a vantagem.

Na segunda etapa, Serena entrou sacando bem, confirmou, mas perdeu a cabeça na sequência. Após jogar o ponto em 40-15 para Osaka, tomou 'advertência' por receber orientação do treinador Patrick Mouratouglou, o chamado 'Warnning por Coiaching' e se revoltou com a marcação: "Isso não aconteceu. Eu não preciso disso para ganhar ou perder um jogo", disse a norte-americana ao árbitro de cadeira, o português Carlos Ramos, em desconformidade com a marcação.

Irritada, a norte-americana passou a ser mais agressiva, conquistou quebra no quarto game, abriu 3/1, mas recebeu a quebra na sequência e quebrou uma raquete em frustração. Por causa da quebra de raquete, Serena tomou sua segunda advertência e abriu o sexto game com um ponto em desvantagem. Antes do inicio do game, Serena voltou a brigar com Carlos Ramos: "Eu não recebi orientação do meu treinador.Você me deve desculpas, eu nunca trapaceei na minha vida".

Osaka sacou sólida, confirmou o saque no sexto game e em linda passada conquistou a quebra no sétimo game e na virada de lado disse que o árbitro que ele havia lhe "roubado um ponto" e na discussão perdeu o controle das palavras, o chamou de "ladrão" e perdeu o oitavo game sem jogar, em automático na punição, o que fez com que Osaka não precisasse sacar. Serena chorou, disse que a situação "não era justa", chorou e pediu para falar com os fiscais do torneio, que a pediram para seguir no jogo. A norte-americana sacou, confirmou, mas não conseguiu barrar a japonesa sacando para o jogo e fechar 6/4.

Aos 20 anos, Osaka é a mais jovem campeã do US Open desde a russa Maria Sharapova, em 2006, que conquistou o título aos 19 anos.

Osaka é a segunda jogadora da história da Ásia a conquistar um título do Grand Slam, após Na Li, campeã em Roland Garros e Australian Open.

Na próxima segunda-feira, Osaka figurará como sétima do ranking da WTA.