Alexander Zverev

Coupe Rogers

Tênis News
27/08/2020
17:14
Valência

O espanhol David Ferrer concedeu ao blog Punto de Break sua primeira entrevista como treinador do alemão Alexander Zverev, seu primeiro pupilo após a aposentadoria das quadras, e revelou como e porque aceitou a proposta do alemão.

Na entrevista, o ex-top 3 contou que havia recebido outras propostas para ser treinador e que o próprio Zverev o convidou duas vezes, antes de uma derradeira terceira ligação durante a quarentena para fazê-lo mudar de ideia.

O espanhol contou como foi o período de teste da parceria em Monte Carlo: "Ali vi que estávamos muito em acordo sobre a forma de jogar, no padrão. Daí também descobri a maneira de trabalhar dele, que em surpreendeu positivamente. Ele é muito profissional tanto no trabalho físico como em quadra. Nas semanas que trabalhamos juntos, ele esteve em grande nível, sempre muito receptível a tudo que eu dizia. Pessoalmente, tanto ele como a equipe me convenceram a trabalhar", contou o espanhol que não viajará todas as semanas com o pupilo, porém determinará todos os exercícios e treinos a serem feitos.

David Ferrer se aposentou justamente em uma derrota para Zverev durante o Masters de Madri em 2019 e havia definido se dedicar à família, sua academia e ao posto de diretor do ATP 500 de Barcelona, mas o contrato com Zverev o permite seguir com seus planos anteriores, contou ao blog.

Ferrer foi questionado se consultou o amigo Juan Carlos Ferrero, ex-número 1 do mundo e ex-treinador de Zverev, antes de aceitar a proposta: "Ele foi a primeira pessoa pra quem liguei, somos grandes amigos. É verdade que Juan Carlos esteve com ele há dois anos, talvez naquele momento Sascha não tinha as mesmas facilidades e maturidade que tem hoje, ainda assim fizeram um grande trabalho juntos. Falar com Juan Carlos me ajudou muito, em nenhum momento me falou algo negativo dele. Também falei com Sergi Bruguera, gosto de sempre levar a opinião dos dois em consideração", pontuou o vice-campeão de Roland Garros 2013.

O espanhol foi alertado pela reportagem pelo fato de Ferrero ter falado publicamente que Zverev era indisciplinado: "Quando você é jovem e tem 18 anps, tudo é mais complicado. Hoje, Sascha é um jogador maduro. Uma pessoa que profissionalmente falando, trabalha muito, tem claro que o tênis é sua prioridade, ao menos é o que posso falar da minha experiência com ele dentro e fora de quadra", respondeu.

Ferrer ainda pontuou que vê uma grande margem de melhora do alemão, tanto do ponto de vista técnico como mental e está focado em ajudá-lo nisso.