Nicolas Jarry no Brasil Open

Foto: DGW Comunicação

TÊNIS NEWS
14/01/2020
12:16
 Santiago (Chile)

Logo após a publicação da Federação Internacional de Tênis da suspensão provisória de Nicolas Jarry por doping com agentes anabolizantes, o tenista se manifestou no Instagram e negou ter se dopado.

O tenista 78 do mundo flagrado durante as finais da Copa Davis em novembro ainda acredita que o caso tenha a ver com contaminação cruzada de multivitamínicos produzidos no Brasil . Confira a manifestação do atleta que até julho de 2019 era top 40.



"Esses são dos momentos mais duros qu poderiam acontecer comigo e que gostaria de lhes contar. Em novembro do ano passado, quando jogava as finais da Copa Davis, me submeti a exames de urina. O primeiro saiu limpo, mas o outrocom duas substâncias proibidas. Os níveis dessas substâncias são tão incrivelmente baixos que equivalem a uma trilionésima parte de uma grama, níveis tão baixos que nenhuma substância poderia ter me proporcionado nenhum benefício para melhora de rendimento.



Quero deixar claro que nunca tomei de propósito ou conscientemente nenhuma substância proibida em minha carreira e me oponho a este doping. Portanto dedicarei meus próximos dias e semanas a averiguar essas substâncias com minha equipe legal e eu possamos deixar claro de forma contundente a situação.



A notícia foi uma surpresa absoluta para mim e aos meus queridos e quero mostrar minha inocência (da qual não tenho dúvidas a respeito) e usar no futuro com jovens tenistas o que está me acontecendo de modo que este caso não volte a acontecer. Digo isso pois parece um caso de contaminação cruzada de umas multivitaminas fabricadas no Brasil que meu médico recomendou tomar já que tinham a garantia de não ter substâncias proibidas.



Eu e minha equipe trabalharemos duro para demonstrar minha inocência e por isso ofereci minhaplena cooperação com a ITF".