Novak Djokovic aconselha Holger Rune em treino realizado em Monte Carlo

Redes Sociais

Tênis News
07/06/2021
18:53
Biella

A Associação dos Tenistas Profissionais, a ATP, abriu uma investigação, nesta segunda-feira, para averiguar denúncia de homofobia do jovem dinamarquês Holger Rune, de 18 anos, número 291 do mundo.

Rune conquistou neste domingo seu primeiro challenger, em Biella, na Itália, após bater o argentino Marco Trungelitti. As acusações foram durante a partida semifinal no último sábado, dia 5, quando Rune insultou seu adversário, o também argentino Tomas Etcheverry.

A organização internacional masculina de tênis, ATP, está investigando se as declarações homofóbicas de Holger Rune deveriam ter consequências.

A organização disse em uma resposta por escrito à TV 2 SPORT que abriu um processo contra o tenista dinamarquês.

"A ATP está empenhada em garantir um ambiente inclusivo para todos os jogadores, funcionários e fãs, e não há absolutamente espaço para comentários homofóbicos no tênis.

De acordo com a seção 8.04 N.2 do Código de Conduta do Jogador, a ATP está investigando os comentários de Holger Rune durante uma partida no sábado, 5 de junho de 2021 no ATP Challenger 80 em Biella, e qualquer decisão será comunicada", disse a ATP.

Foi na semifinal de sábado no torneio desafiante na italiana Biella que Holger Rune gritou duros insultos ao seu adversário, Thomas Etcheverry. A câmera atrás da pista capturou, entre outras coisas, o seguinte, que foi gritado em dinamarquês:

"Seu jogador de boceta, cara! Você não pode forçar nada sozinho! Você só vai brincar de bunda gay!

Holger Rune venceu o set e a partida, mas as gravações floresceram online depois. O tenista pediu desculpas pelo comportamento na tarde de domingo: "Não foi de forma alguma para machucar ninguém. Tenho total respeito pelos homossexuais. Nunca mais direi essas coisas.

Pessoalmente, sinto muito pelo meu comportamento, pois não quero ser um cara que anda por aí e diz essas coisas", disse Rune.

"Sim, 100 por cento. Adoro diferenças. Não tenho nada contra gays e lésbicas. Nada. Estava certo no momento. Eu poderia muito bem ter dito xixi, lavanderia, mijo ou algo completamente diferente. Não era para machucá-lo ou machucar ninguém."