Corinthians x Penarol - Comemoração Penarol

Peñarol fez 2 a 0 no Corinthians na Neo Química Arena e lidera chave (Foto: Alexandre Schneider / AFP / POOL)

Alexandre Guariglia
29/04/2021
21:12
São Paulo (SP)

Em partida decisiva pelo Grupo E da Copa Sul-Americana, o Peñarol bateu o Corinthians por 2 a 0, nesta quinta-feira, na Neo Química Arena. O resultado complica demais a situação do clube brasileiro na competição, que fica com apenas um ponto em dois jogos. Com gols de Giovanni González e David Terans, os uruguaios souberam aproveitar melhor as chances, enquanto o Alvinegro teve um pênalti não marcado e uma atuação sofrível na defesa.

TABELA
> Veja classificação e simulador da Sul-Americana-2021 clicando aqui

Zaga corintiana é um "Deus nos acuda", ataque vai bem, mas não empata

O primeiro minuto da etapa inicial já deu uma amostra do que aconteceria dali em diante. Cantillo perdeu a bola em zona perigosa e o Peñarol quase abriu o placar. Cinco minutos depois, Luan recebeu cruzamento de Fagner e, livre, chutou longe do gol. Pouco tempo depois, o camisa 7, que se destacava, obrigou o bom goleiro Dawson a fazer uma grande defesa em chute colocado.

Apesar de bem no ataque, a defesa corintiana era um show de horrores, tanto é que a cada chegada do Peñarol era um sufoco. E em uma delas, aos 12 minutos, o placar foi aberto. O bote errado de Bruno Méndez, o erro de posicionamento de Gil e a falta de cobertura de Fábio Santos deixaram Giovanni González livre para chutar na saída de Cássio e fazer 1 a 0.

O Corinthians seguia bem no ataque, mas sofria de forma desesperadora na defesa. Em um intervalo de dez minutos, Cássio teve de fazer três grandes defesas, sendo a última delas um milagre em cabeceio de David Terans. A partir dali o Timão aumento o volume ofensivo e obrigou Dawson a fazer três defesas consecutivas: em chutes de Léo Natel, de Bruno Méndez e de Luan, novamente, com chance cara a cara, mas o goleiro uruguaio fez seu milagre do dia.

A etapa inicial ainda reservaria lances importantes diante da pressão corintiana nos minutos finais. Entre eles um pênalti não marcado em Luan (de novo ele), que teve a sola do pé chutada. Pouco tempo depois, em boa jogada de Fagner com Léo Natel, o atacante cruzou forte para a área, mas Jô perdeu chance incrível, chutando para fora. Foi a última oportunidade da primeira etapa.

Zaga alvinegra volta a falhar e Peñarol amplia a vantagem para vencer

Mesmo sem ter feito alterações no intervalo, o Corinthians voltou inspirado pressionando o time uruguaio, que se encontrava sufocado no campo de defesa. Fagner e Fábio Santos fizeram bons cruzamentos que não foram aproveitados pelo ataque. E aí quem não faz, toma... Após grande jogada coletiva desde o campo defensivo, Gargano lançou Piquerez na esquerda, que cruzou para David Terans, sem goleiro, empurrar de coxa para a rede. 2 a 0.

A partir daí, Mancini decidiu mexer no time e sacou logo três de uma vez, entre eles Luan, que era o melhor da equipe até então, mantendo em campo Otero e Jô, que tinham atuações bem discretas. Enquanto isso o time perdia a cabeça e os jogadores tomavam amarelos em profusão por reclamação. Apesar de ter mais posse e mais volume, as chances de gol corintianas diminuíram demais.

Pouco antes de Jô e Otero saírem para as entradas de Cauê e Gabriel Pereira, Gustavo Mosquito fez grande jogada pela direita, mas a zaga bloqueou o cruzamento do atacante. Dali em diante, o Timão passou a pecar demais e passes e pouco assustava a zaga uruguaia. Os brasileiros pareciam não ter poder de reação e sentiram muito o segundo gol do adversário na Arena.

Enquanto isso, o Peñarol tinha o jogo nas mãos, e quase beliscou o terceiro tento. Trindade cobrou falta para a área, Schiappacasse levou vantagem em cima de Bruno Méndez e, de cabeça, encobriu Cássio, mas a bola caprichosamente foi para fora. Mosquito ainda tentou em chute cruzado que parou em Dawson. Por fim, Fagner arriscou cobrança de falta e a bola acabou batendo na trave, no que seria o gol de honra corintiano na noite.

E agora?

Com a derrota, o Corinthians fica com a situação ainda mais complicada na Copa Sul-Americana, ficando com apenas um ponto em duas rodadas, enquanto o Peñarol foi a seis pontos e lidera a chave com o River Plate-PAR em segundo, com quatro pontos. Lembrando que apenas um se classifica para a próxima fase. Na terceira rodada, que acontece na próxima quinta-feira, o Timão vai até o Peru para enfrentar o Sport Huancayo, lanterna do Grupo E.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 2 PEÑAROL-URU
Local:
Neo Química Arena, São Paulo (SP)
Data-Hora: 29/4/2021 - 19h15
Árbitro: Facundo Tello (ARG)
Assistentes: Cristian Navarro (ARG) e Pablo González (ARG)
VAR: Carlos Astroza (CHI)
Público/renda: Portões Fechados
Cartões amarelos: Bruno Méndez, Otero, Cantillo, Gil e Fábio Santos (COR) Kagelmacher e Acosta (PEN)
Cartões vermelhos: -
Gols: Giovanni González (12'/1ºT) (0-1), David Terans (10'/2ºT) (0-2)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Camacho (Ramiro, aos 13'/2ºT) e Cantillo; Léo Natel (Gustavo Mosquito, aos 13'/2ºT), Luan (Vitinho, aos 13'/2ºT) e Otero (Gabriel Pereira, aos 26'/2ºT); Jô (Cauê, aos 26'/2ºT). Técnico: Vagner Mancini.

PEÑAROL-URU: Dawson; Acosta (Canobbio, aos 22'/2ºT), Formiliano, Kagelmacher e Piquerez; Gargano (Musto, aos 41'/2ºT), Trindade, Giovanni González e David Terans (Ceppellini, aos 22'/2ºT); Facundo Torres (Schiappacasse, aos 22'/2ºT) e Álvarez Martínez. Técnico: Mauricio Larriera.