Bahia x City Torke-URU

Com derrota em casa, Bahia disse adeus à Sul-Americana (Fotos: Felipe Oliveira/EC Bahia)

LANCE!
26/05/2021
21:10
Futebol Latino 

Nesta quarta-feira, o Bahia recebeu o Montevideo City Torque pela última rodada da fase de grupos da Copa do Sul-Americana e acabou derrotado por 4 a 2, em partida marcada por três expulsões - duas para o Tricolor e uma para o time uruguaio.

Com o resultado, o Bahia fica de fora do mata-mata da competição, assim como o Montevideo City Torque, já que o Independiente derrotou o Guabirá e ficou com a vaga do grupo.

Começo fulminante do Bahia
O Bahia começou a partida com tudo e com apenas 47 segundos, Matheus Bahia arriscou chute de fora da área. Logo depois, a defesa adversária tentou retomar o jogo em tiro de meta tocando, o goleiro Guruceaga saiu mal, Thaciano roubou, tocou para Thonny Anderson e o camisa 19 chutou na saída do arqueiro adversário para abrir o placar com pouco mais de um minuto.

Após o gol, o Bahia ainda chegou em duas oportunidades com Nino Paraíba e Rossi. Primeiro, o lateral avançou com liberdade para direita e cruzou com perigo, mas o goleiro interviu. Em seguida, foi a vez do atacante fazer jogada individual e jogar na área, mas Rak afastou.

City ganhando campo

Aos 11 minutos, Pizzichillo ganhou a linha de fundo e cruzou na medida para José Álvarez, que chutou de letra, mas Thaciano tirou o perigo. Com essa ''acordada'', o City Torque começou a ser mais presente no campo ofensivo, com o Bahia buscando mais os contra-ataques.

Mais tarde, Dario Pereira foi derrubado por Matheus Bahia, que tomou cartão amarelo. Um minuto depois, o jogador visitante recebeu na área, dominou tirando da marcação e cruzou cruzado para Mateus Claus fazer grande defesa.

Aos 24', Pizzichillo se aproveitou de um buraco no lado esquerdo do Bahia, recebeu desvio de cabeça de Del Petre, ajeitou e mandou uma ''bomba'' no ângulo, empatando a partida.

Partida ficando ''arretada'' para os nordestinos

O que já estava ruim, piorou. Quatro minutos após o empate, Matheus Bahia matou o contragolpe adversário, tomou o segundo cartão amarelo e foi expulso.

O City continuou com as ações da partida e o Bahia se fechou ainda mais. Em uma jogada individual, Rodriguinho deixou bem a marcação, invadiu a área, mas chutou sem direção. Posteriormente, Del Prete fez lançamento de almanaque para Álvarez, que deixou Scotto livre na pequena área para marcar e virar a partida.

Juninho Capixaba, que entrou na vaga de Thonny Anderson, cobrou escanteio na primeira trave, Thaciano conseguiu desvio, mas a bola saiu pela linha de fundo, no último lance do primeiro tempo.

Segundo tempo começa com repeteco do primeiro

Logo com um minuto de jogo, Patrick de Lucca fez ótimo lançamento para Nino Paraíba. O camisa 2 se livrou da marcação e tocou na saída do goleiro para empatar o confronto. Logo depois do gol, o lateral sentiu uma lesão muscular e foi substituído por Guedes.

Aos 6 minutos, o zagueiro Conti usou o cotovelo na nuca de Darío Pereira para disputar a bola com o adversário, levou cartão vermelho direto e deixou o Bahia com dois a menos.

Goleiros chamando a atenção

Depois do jogo esfriar e o Bahia fazer três substituições, o City voltou ao ataque. José Álvarez fez cruzamento fechado, Del Prete errou a cabeçada que poderia resultar em grande oportunidade de gol. Logo depois, em contragolpe, Juninho Capixaba arrancou e o goleiro Guruceaga deu carrinho fora da área e foi expulso. Fiermarín, arqueiro reserva, entrou na partida.

O City estava dominando a segunda etapa, e após cruzamento pela esquerda, Del Prete desviou de cabeça, Mateus Claus deixou a bola passar por suas pernas, masse recuperou e salvou de calcanhar em cima da linha.

Dois minutos depois, quase ambos marcaram. Em cobrança de escanteio a bola foi desviada e passou por cima do gol do Bahia e logo depois Oscar Ruiz puxou contragolpe e passou para Maykon Douglas, que tentou chutar na saída do goleiro, mas chutou em cima.

Nova virada

Aos 31', Rak fez fila na defesa do Bahia e cruza para Guzmán, que cabeceou na trave. No rebote, Allende finalizou sem goleiro e fez o terceiro dos visitantes; nos acréscimos Guzmán sacramentou a vitória uruguaia.

Agora o Bahia se concentra no Campeonato Brasileiro e tem estreia marcada já no próximo sábado (29), às 19h (horário de Brasília), contra o Santos, em casa.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 2 X 4 MONTEVIDEO CITY TORQUE
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador.
Data/Horário: 26 de maio de 2021 (quarta-feira), às 19h15
Árbitro: Mauro Díaz de Vivar
Assistentes: Luis Onieva e Julio Aranda
Gols: Thonny Anderson (2'/1T) , Pizzichillo (24'/1T) , Scotto (38'/1T), Nino Paraíba (2'/2T) , Allende (32'/2T) Guzmán (46'/2T)
Cartões amarelos: Matheus Bahia  Patrick de Paula (Bahia), Darío Pereira, Pablo Marini, Del Petre,  Pizzichillo e Arismendi (City Torque)
Cartão vermelho: Matheus Bahia e Conti (Bahia), Guruceaga (City Torque)

BAHIA: Mateus Claus; Nino Paraíba (Guedes 6'/2T), Conti. Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Thaciano (Óscar Ruiz 12'/2T) e Daniel (Lucas Fonseca 12'/2T); Rossi (Maycon Douglas 12'/2T), Rodriguinho e Thonny Anderson (Juninho Capixaba 31'/1T). Técnico: Dado Cavalcanti.

MONTEVIDEO CITY TORQUE: Gastón Guruceaga; Franco Pizzichillo, Diego Arismendi, Yonatthan Rak e Andrew Teuten; Álvaro Brun (Fiermarín 20'/2T); Marcelo Allende (Pereyra 37'/2T) e Santiago Scotto (Gúzman 1T/Intervalo); Darío Pereira (Cóccaro 14'/2T), José Álvarez e Gustavo del Prete (Guerrero 37'/2T). Técnico: Pablo Marini