Guto Ferreira conversando com diretores do Sport

Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Futebol Latino
21/02/2019
16:40
Recife (PE)

O técnico Guto Ferreira chegou nessa quinta-feira (21) a cidade de Recife e foi apresentado como o novo técnico do Sport. E, logo de cara, um dos questionamentos feitos para com o treinador foi sobre como ele pretende lidar com a equipe mediante o momento financeiro complicado que vive o Leão da Ilha.

Para se ter uma ideia do tamanho do "rombo" nos cofres da equipe pernambucana, o clube divulgou abertamente a sua situação econômica que mostra uma dívida de R$ 118,5 milhões. 


Segundo ele, essa situação é perfeitamente contornável. Tanto é que, nos tempos em que ele dirigiu o time da Portuguesa, ele chegou a conviver com uma sequência bastante incômoda de salários atrasados e, mesmo assim, conseguiu superar o claro risco de rebaixamento:

- Já assumi em situação financeira pior. Na Série A, na Portuguesa, e nós conseguimos nos manter com três meses de salário atrasado graças ao nível de comprometimento dos jogadores, entendendo que a única maneira deles saírem ilesos da situação e não serem os vilões seria fazendo o melhor dentro de campo. Então cada momento é um momento. E não sou eu que estou trabalhando forte. Tem muita gente aqui que está. Eu vou começar a trabalhar forte para auxiliá-los.

A responsabilidade de Guto em conseguir atender as expectativas foi explicitada logo em sua coletiva já que, antes de ter a palavra, ele foi chamado pelo diretor de futebol Nelo Campos de "Rei do Acesso".

Contudo, o discurso do treinador caminhou em outra direção, querendo primeiramente conseguir implementar o seu estilo de jogo antes de fazer qualquer promessa de resultados positivos.

- Para o trabalho se encaixar, demanda um tempo. Existe uma fase de adaptação e eu espero que esses jogos mais espaçados nos permitam ter o período de adaptação para que a gente coloque nossa maneira de jogar o mais rápido possível.