Brasil x Uruguai - Tite

'É sempre uma etapa em construção', diz Tite (Pedro Martins / MoWA Press)

Vinícius Faustini
21/11/2018
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Por mais variações que faça, a busca de Tite será sempre por garantir a consistência na Seleção Brasileira. Em entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 em amistoso realizado no MK Stadium, o treinador indicou como avaliará cada teste para que os jogadores tenham oportunidade com a amarelinha.

- Tem uma série de atletas, mas existe etapa de construção.

O treinador colocou a oportunidade dada a Allan como um exemplo. Segundo ele,  a entrada do jogador do Napoli já era esperada na Seleção, mas era preciso dar condições para isto:   

- Não dá para trazer o Allan sem colocar o Fred e o Arthur para jogar. Se não, fica uma situação de tira e bota. A gente tem uma coerência por trás, agora era a vez dele. Assim como Renato Augusto, que não tinha condição. 

Tite exaltou que a equipe vem estendendo suas opções entre os meio-campistas:

- O Arthur ficou meio inseguro atuando nesta posição hoje, oscilou, era a primeira partida dele neste setor (como primeiro volante). Mas temos outros jogadores, como o Casemiro, Walace, Fernandinho, que podem fazer estas duas faces - disse, em referência a atuar como primeiro ou segundo volante.

Além de Allan, houve espaço para Ederson, Pablo, Alex Sandro, Paulinho e Willian iniciarem como titulares diante de Camarões. Richarlison, Douglas Costa, Walace e Gabriel Jesus tiveram chances. Nestes dois amistosos da Seleção, somente Dedé e Rafinha não ganharam oportunidades, e sim um pedido de desculpas:

-  Eu me desculpei com o Dedé e com o Rafinha. Por quê? O jogo se apresentou de uma tal forma que, com 15 minutos do segundo tempo, a gente não conseguia o segundo gol. Aí eu coloco o Dedé ou o Rafinha, isso não é dar oportunidade. Porque ele vai errar, e aí eu queimo o cara. Ele vai pensar: "Se eu errar aqui, vai cair no meu colo". Então algumas situações a gente tem que reconduzir.

CONFIANÇA EM NEYMAR E NA SOLIDEZ DA EQUIPE

Brasil x Camarões
'Demos sequência a ele, mas foi responsabilidade', disse Tite sobre a lesão(Pedro Martins / MoWA Press)

Tite ainda destacou que espera um Neymar que honre cada vez mais o camisa 10. Aos seus olhos, o jogador do PSG tem se mostrado um jogador com espírito de equipe:

- Se quisesse tirar (o Neymar), eu poderia tirar, porque tem jogo na sequência. Mas ele foi para o jogo, deu caráter importante para a equipe, a equipe mantém seu principal atleta na sua composição. Tanto é que mantivemos ele por seu caráter importante para a equipe, a equipe mantém seu principal atleta na sua composição, mesmo sentindo no primeiro lance. Demos sequência, mas aí na segunda vez era responsabilidade. De alguma forma, ficou prejudicado.

Tite fez a ressalva de que a equipe tem de se aprimorar ofensivamente, mas exaltou o poderio ofensivo da Seleção. O setor teve testes nesta terça-feira: Willian foi lançado como titular, enquanto Douglas Costa, Richarlison e Gabriel Jesus tiveram oportunidades no decorrer da partida.

- É sempre um ajuste de um processo ofensivo. É verdade que fizemos gols em todos os 32 jogos oficiais, só não fizemos em um jogo oficial, contra a Bolívia lá, porque o goleiro foi o melhor em campo. Sempre fizemos gols, independente deste ajuste de criação. Hoje teve bastante criação, um volume de jogo grande e o goleiro foi uma peça diferente.

O treinador ainda destacou que a Seleção tem de se adaptar às oscilações no decorrer da partida:

- Tem de avaliar algumas situações até dentro do próprio jogo. Desempenho irregular, oscilações, compreendendo também a situação de cada atleta. Nosso objetivo é sempre fazer jogos de consistência. Podem até ser algumas partidas ruins, que não encantem, mas ao menos temos de garantir a vitória.