CBF sede

Sede da Confederação Brasileira de Futebol, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

LANCE!
14/03/2019
18:58
Rio de Janeiro (RJ)

A licitação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para a exploração de publicidade estática já tinha um vencedor antes mesmo do recebimento de ofertas concorrentes, garante o jornal Folha de São Paulo. Segundo o veículo, a informação era sabida desde o dia 24 de janeiro, quando a Confederação publicou em seu site oficial a convocatória para o processo.

Em reportagem publicada nesta quarta-feira, a Folha diz que no dia 31 de janeiro - data da apresentação das propostas pelas empresas concorrentes à CBF, o jornal registrou a informação recebida pela reportagem no cartório do 1º Tabelião de Notas da Capital, em São Paulo.

Já em 7 de fevereiro, mesmo dia em que os clubes se reuniram pela primeira vez na sede da entidade para discutir as ofertas, foi feito um anúncio cifrado na seção de classificados com o nome traduzido da empresa, e número e CEP da sede da CBF no Rio de Janeiro.

Relação antiga

A Sport Promotion tem relações com a CBF há cerca de 30 anos. A empresa começou trabalhando com o programa Show do Esporte, da Bandeirantes, e se expandiu no esporte brasileiro. Atualmente, de acordo com seu site oficial, a companhia detém os direitos de transmissão das Séries B, C e D do Brasileiro em parceria com emissoras de televisão, e ainda explora as placas de publicidade dessas competições.

A Sport Promotion também trabalha com os Campeonatos Brasileiros Feminino, masculino sub-20 e Copas do Brasil sub-17 e sub-20. Em documento enviado na concorrência pela publicidade da Série A, a empresa diz ser detentora dos direitos de 7 dos 12 campeonatos nacionais ou regionais de futebol.

Resposta da CBF

A reportagem da Folha trouxe ainda um resposta da Confederação. A entidade rebateu dizendo que "a insinuação feita pelo jornal é absurda", que não interferiu na escolha dos clubes, e que a proposta vencedora foi "de longe" a de maior valor.

De acordo com o jornal, a EY, empresa contratada para auditar a licitação, também disse que não houve interferência no processo. A Sport Promotion afirmou que só soube que ganhou a concorrência na terça-feira (12), após o anúncio oficial da confederação.