Arte - Brasil no Maracanã (Brasil x Peru)

'O povo brasileiro vai parar para assistir, não tenho dúvida', crê o sambista (Arte: Marcelo Moraes/ Lance!)

Aigor Ojêda, Lazlo Dalfovo e Vinícius Faustini
07/07/2019
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

A Seleção Brasileira voltará a ser acolhida pelo Maracanã. Longes do estádio desde a final da Copa das Confederações de 2013, os canarinhos voltam a campo neste domingo para mais um momento crucial: diante do Peru, às 17h, os comandados de Tite tentarão conquistar a Copa América.

O retorno ao Maraca (que foi adiado devido à frustração no Mundial-2014) faz o coração de um sambista bater forte. Autor de “O Campeão (Domingo, Eu Vou ao Maracanã)”, canção “adotada” por torcidas no estádio, Neguinho da Beija-Flor não esconde sua emoção de fazer parte da história:

– Um enorme prazer fazer parte da história do Maracanã. Eu nunca joguei no Maracanã e tenho o privilégio de ter um samba meu cantado no maior estádio do mundo (risos). Pelé, Garrincha, Quarentinha... Tantos craques que passaram ali. Fico muito feliz desse samba continuar sendo cantando nas arquibancadas. É uma alegria imensa – declara, ao LANCE!.


Flamenguista de coração, o cantor dá seu palpite sobre a nova final da Seleção Brasileira no estádio:

– O povo brasileiro vai parar para assistir. Não tenho dúvida. Em especial, claro, os cariocas que vão comparecer em peso ao estádio. Vai ser uma tarde como todos nós gostamos: com futebol, Maracanã e Seleção Brasileira. Farei o possível para estar lá.

MARCADO NA HISTÓRIA, CANTOR DÁ PALPITE SOBRE FINAL DO TORNEIO

Neguinho da Beija-Flor
'O mais bacana é que até hoje o samba soa como atual', diz Neguinho da Beija-Flor (Vinicius Faustini)

Tendo em seu repertório também sucessos como “Ângela”, "A Deusa da Passarela" e "Meu Rio de Janeiro", além de sambas-enredo emblemáticos pela Beija-Flor, Neguinho destaca que a magia do Maracanã torna a sua música atemporal:

– O mais bacana desse samba é que ele foi feito há 40 anos e até hoje ele soa como atual, parece que foi feito ontem. Isso é incrível.

Em entrevista coletiva na Seleção Brasileira, Marquinhos valoriza o fato dos comandados de Tite contarem com o apoio do Maracanã neste domingo:

– É importante ter o estádio do nosso lado. Fazer um bom ambiente. Tive a oportunidade de fazer uma final no Maracanã,  na Olimpíada, sei o quanto é legal ter o Maracanã apoiando. A gente espera fazer um grande jogo, para que o estádio faça muito barulho e possa nos levar a este título.

Neguinho da Beija-Flor dá seu palpite sobre a final:

– Apesar da goleada na primeira fase, será uma partida diferente. Mas acredito na nossa conquista.

EM 2013, MARACA CANTOU 'O CAMPEÃO'. JÁ NEGUINHO DA BEIJA-FLOR...

Fred e o espanhol Fernando Torres, com cinco gols, ficaram com a artilharia na edição de 2013, no Brasil. A Seleção Brasileira bateu a Espanha na final
'Todo mundo cantava na vitória da Seleção. Menos eu. Eu só chorava', lembra o cantor (CHRISTOPHE SIMON / AFP)

O cantor guarda uma lembrança muito especial da partida mais recente da Seleção Brasileira no estádio. Além da goleada por 3 a 0 sobre a Espanha (com dois gols de Fred e um de Neymar, que garantiu a conquista da Copa das Confederações de 2013), Neguinho da Beija-Flor teve um momento em que ficou mudo:

– A última vez que a seleção jogou no Maracanã foi uma sensação impactante. Todo o Maracanã estava cantando na vitória do Brasil diante da Espanha, em 2013, na final da Copa das Confederações. Menos eu. Eu vi todo mundo cantando e fiquei em choque. Paralisado – e, em seguida, confessou:

– Eu só chorava. Chorei de emoção. Foi um dia incrível, todo mundo cantando e olhando para mim. Nunca mais vou esquecer.

Curiosamente, outro compositor já passara por uma situação semelhante à de Neguinho da Beija-Flor no Maracanã décadas antes. A Seleção Brasileira goleava a Espanha por 6 a 1 em partida válida pela Copa do Mundo de 1950, quando os torcedores começaram a entoar a marchinha “Touradas em Madri”.

Autor do samba ao lado de Alberto Ribeiro, Braguinha se emocionou nas arquibancadas a ponto de brasileiros acharem que ele era espanhol.

Já Neguinho da Beija-Flor contou que estará "na torcida" duplamente neste domingo:

- Espero que no domingo este samba seja lembrado pelos torcedores. Quero ter mais uma emoção. E que o Brasil saia de lá campeão!