Tite e Juninho Paulista - Convocação da Seleção

'Tomaremos as medidas necessárias pelo bem estar de todos', afirma Juninho Paulista (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

David Nascimento e Vinícius Faustini
07/03/2020
06:05
Rio de Janeiro (RJ)

A maneira como o coronavírus tem se alastrado pelo mundo já deixa em alerta a CBF e até vem afetando os planos da Seleção Brasileira. Antes de Tite anunciar a lista de convocados para as partidas contra Bolívia e Peru, o coordenador Juninho Paulista frisou a preocupação com os riscos da epidemia.

– Sobre o coronavírus. Estamos atentos e tomaremos as medidas necessárias pelo bem estar de todos – declarou.

O assessor de imprensa da entidade máxima do futebol nacional leu uma nota escrita pelo médico Rodrigo Lasmar na qual garantiu amplo cuidado com os jogadores.

“O departamento medico da Seleção Brasileira está atento e acompanhando todas as questões referentes ao coronavírus. Entraremos em contato com todos os departamentos médicos dos jogadores convocados a fins de traçar um acompanhamento individual de cada atleta e alinhar qualquer conduta necessária. Também estamos em contato com o Ministério da Saúde e tomaremos todas as providências necessárias para prevenção da doença e preservação da saúde coletiva”, afirmou Lasmar.

O preparador físico Fábio Mahseredjian endossou qual tem sido o zelo da comissão técnica.

–  O doutor Lasmar está atento 24 horas e recebendo todas as informações. Um exemplo pessoal: estive na Itália e semana passada tive febre, garganta seca... E fui informado pela médica de que de seis em seis horas mudavam os procedimentos em relação ao coronavírus. Então estamos atentos – declarou.

Entre os 24 convocados por Tite, há atletas que estão em atividade na Itália, Inglaterra, Espanha, França e da Alemanha, países que têm casos de coronavírus confirmados.

SELEÇÃO SUB-23: CANCELAMENTO DE AMISTOSOS EM DUBAI

Convocação Brasil - Jardine e Branco
Duelos com Arábia Saudita e Egito foram cancelados. Branco diz: 'Possivelmente, as duas partidas amistosas acontecerão no Brasil' (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A Seleção sub-23 teve de mudar seus planos também devido ao surto. O coordenador de seleções de base, Branco, apontou a iniciativa do exterior para que não ocorressem os amistosos contra Arábia Saudita e Egito, previstos para 26 e 29 de março em Dubai.

–  Recebemos ontem (quinta-feira) comunicado da federação dos Emirados Árabes, sobre os dois jogos que teríamos lá contra Arábia Saudita e Egito. Não vai ser possível por parte da federação daquele país. Não serão realizado esses jogos. Vamos comunicar os dois próximos amistosos posteriormente – declarou.

O tetracampeão indicou que a Seleção Olímpica tende a recorrer a uma solução caseira para os amistosos. 

- Possivelmente, as duas partidas devem acontecer no Brasil. Mas não vou adiantar, porque a diretoria está trabalhando – disse.

A decisão aconteceu após um comunicado vindo dos Emirados Árabes. Os amistosos marcados contra Arábia Saudita seriam realizados no país.

– Foram a federação local e o Ministério da Saúde local que avisaram que não poderiam realizar os jogos – declarou.

Mesmo em meio ao turbilhão causado pelo coronavírus, o técnico André Jardine foi taxativo ao ser perguntado se temia pela realização dos Jogos Olímpicos em Tóquio.

– Zero preocupação. Temos tantas coisas para nos preocuparmos. O restante, entregamos na mão de Deus. Que as Olimpíadas aconteçam na data prevista. E mudando ou não de data, que fique tudo bem, mas não vai mudar nada nossa preparação. A gente quer atender a expectativa de todos. – afirmou o comandante da Seleção Olímpica.