Pato - São Paulo

Pato jogou no Tricolor entre 2014 e 2015 e deixou amigos no clube (Foto: Marcello Zambrana/Lancepress!)

Fellipe Lucena
15/02/2019
12:57
São Paulo (SP)

Duas figuras importantes do São Paulo foram questionadas nos últimos dias sobre a possibilidade de Alexandre Pato retornar ao clube. Nesta sexta-feira, o coordenador e atual técnico interino Vagner Mancini fez elogios ao atacante do Tianjin Tianhai (CHN), mas disse que este é um assunto da diretoria de futebol. Raí, o responsável pelo departamento, despistou na última quinta.

- O Pato é indiscutível, um jogador de alto nível. Agora, falando mais alguma coisa sobre isso eu estaria entrando em uma parte que não é minha - declarou Mancini.

- Não vamos falar de casos específicos. Cuca terá tempo para acompanhar os trabalhos. A ideia é manter esse elenco. O Mancini acompanhou esse trabalho e vai tentar explorar ao máximo. Depois desse tempo, o Vagner vai trocar ideias com o Cuca e podem chegar a algum detalhe ou outro - despistou Raí.

A situação de Pato é a seguinte: ele quer retornar ao Brasil, mas nenhum clube do país demonstrou estar disposto ou ter condições de pagar o que os chineses pedem para vendê-lo. O jogador está tentando negociar uma rescisão, usando como argumento a crise financeira do Tianjin, que tem encontrado dificuldades para pagar os salários em dia.

Caso Pato consiga ficar livre no mercado, o São Paulo tentará contratá-lo. Se isso não acontecer, o clube terá de esperar o fim do vínculo, em dezembro de 2019, para tentar repatriá-lo.

O jogador atuou no Tricolor entre 2014 e 2015 e mantém contato com diferentes pessoas do clube. Ele já manifestou diversas vezes o desejo de retornar ao Morumbi e toparia receber salários consideravelmente menores do que na China. O Santos também tem interesse.

- Eu vejo o elenco do São Paulo como muito bom, bem montado. Assim como qualquer equipe do Brasil, se de repente surge um atleta, você vai achar que ele cabe no seu time. Nenhum técnico do Brasil, diferentemente da Europa, está satisfeito com aquilo que tem. Ele sempre quer alguma coisa, porque também tem perdas de jogadores. Daqui a pouco vamos entrar em uma janela de meio do ano e não sabemos o que pode acontecer. Mas é importante dizer que, com o elenco que a gente tem, tem de melhorar. O São Paulo tem que ser protagonista, não pode ser uma equipe reativa, tem que gostar na bola. Eu vi muita luta nesse último jogo, mas só muita luta não ganha jogos - finalizou Mancini.