José Carlos Peres

Peres atualizou situações do Santos em conversa com a imprensa na noite da última terça-feira (Foto: Thiago Ferri)

LANCE!
03/04/2019
15:20
São Paulo (SP)

Na noite da última terça-feira, o presidente José Carlos Peres conversou com a imprensa que esteve presente na reunião do Conselho Deliberativo do Santos e atualizou diversos assuntos que estão em evidência no dia a dia do clube. Tais como a chegada de Jobson, as renovações e os jogadores que podem deixar o Peixe, a situação de Bryan Ruíz, a discussão do contrato com Diego Pituca e um possível novo atraso salarial.

Confira as palavras de Peres para os temas a seguir:

Chegada de Jobson
Encaminhado. Fez exames médicos e falta anunciar, talvez nesta semana. Valor eu não posso falar. Depois que falaram do atraso no Ceará, cobram à vista. E quando procuram a gente, cobramos à vista também. Eles não disseram não, fizeram exames e acho que não haverá problema. Questão do pagamento é estabelecer quantas vezes, uma parte agora ou não e garantia.

Bryan Ruiz à espera de propostas concretas
Há consultas, mas nada efetivado. Clube do EUA e um da Europa. A questão é que consultaram, mas janela está fechando. Faz parte do jogo (pagar o salário até a próxima janela). Culpa está nas leis, protegem excessivamente o lado do jogador. Temos que cumprir o contrato, não há outra função. Não me arrependo (de ter contratado). É excelente jogador, não se

Orinho fica ou sai?
Contrato está vencendo, difícil permanecer. Não é questão de interesse, eu falo que quem decide é o técnico. Eu tenho que ouvi-lo. O que quer ou não quer. Orinho depende do treinador. Ainda não há negociação em andamento, temos outras prioridades. Temos dois baita laterais-esquerdos.

Renovação com Sandry
É um jogador que estamos negociando, pais vieram com proposta absurda e não vai sair negócio assim. Contrato de formação dá R$ 80 milhões para sair. Comunicamos a CBF também, não há mais prazo pois não respondeu nossa proposta. Contraproposta não pode ser alta pois existe uma regulamentação da CBF.

Renovações Kaique Rocha e Gustavo Henrique
Está sob controle. Ele e Gustavo Henrique. Devemos renovar. Conversamos com o Gustavo e ele disse que não quer sair, que não devo me preocupar e vamos chegar num acordo. Acho que teremos uma reunião nessa semana. Sexta estou de volta e conversamos.

Renovação de Diego Pituca
Fez contrato, família concordou, ele concordou, empresário concordou. Beleza. Na hora de assinar, houve essa questão da comissão. É direito de todo trabalhador e empresário do bem, ninguém deve trabalhar de graça, questão é o contrato até 2021. No contrato pelo (Modesto) Roma, ele ganhou comissão. Agora quer comissão de 2019 a 2022. Quer jogar um ano para frente e ganhar de novo. Não acho justo e seria desonesto comigo e com o clube.

Pituca é tranquilo, dá gosto trabalhar com ele. Não reclama de nada, é um exemplo. Mas há uma coisa: ele disse que não pode sair desse empresário, perdeu grana. Coisa de R$ 1 milhão. É triste isso.

Salários podem atrasar de novo?
Temos um bloqueio lamentável. Colocamos um contrato sob dúvida, estamos processando. Acontece que se cair o dinheiro que está para cair, juiz civil bloqueia e fica passando. Se encontrar dinheiro, leva. Podemos ter problema em abril, o que eu lamento bastante. Ela tem força no tribunal, fica difícil. Temos que desbloquear até sexta. Conversaremos com o juiz para honrar os compromissos. Se continuar bloqueado, veremos o que faremos.