Jean Mota Santos

Jean Mota falou com a imprensa na manhã desta quarta-feira no CT Rei Pelé (Foto: Arthur Faria/Lancepress)

LANCE!
03/04/2019
12:29
São Paulo (SP)

O meia Jean Mota foi o escolhido pelo Santos para dar entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, no CT Rei Pelé. Um dos destaques do time na temporada, ele falou da semana de decisões, do confronto diante do Atlético-GO, na Copa do Brasil e dos reflexos no grupo após os tropeços. O camisa 41 também aproveitou para dizer que não se incomoda com o jejum de gols.

- Não me incomoda. Antes do jogo contra o Corinthians, eu disse que o mais importante para mim seria ajudar a equipe, eu ficaria mais feliz em dar uma assistência do que fazer um gol, e por meio do meu escanteio saiu o gol do Derlis, então eu fiquei feliz da mesma forma que tivesse feito um gol. Eu sei que o gol vai sair naturalmente. Assim como vinha saindo no começo do campeonato. As equipes já sabem como a gente joga, têm tentado neutralizar, e a gente tem que buscar formas. Não fico angutiado de não marcar gols, mas é claro que é sempre bom - declarou o artilheiro santista.

Apesar de encarar uma semana com partidas decisivas tanto na Copa do Brasil, contra o Atlético-GO, nesta quinta-feira, quanto no Paulistão, diante do Corinthians, na próxima segunda-feira, Jean reforçou que uma competição não irá interferir na outra e o foco da equipe está naquela mais próxima de ser enfrentada.

- São dois campeonatos diferentes, mas como eu falei são duas decisões, então um resultado negativo na quinta-feira não vai nos abalar para segunda, mas pode nos dar um desconforto para o jogo da volta na quinta que vem. A gente não pode deixar de fazer um bom resultado pensando na segunda-feira, a gente tem que pensar na Copa do Brasil, que é quinta e na próxima quinta, então a gente tem que fazer um bom resultado no primeiro jogo para não ter surpresa no segundo - analisou.

Perguntado sobre se os tropeços do time acabam abalando a forma do time jogar, o meia disse que independentemente dos resultados, a filosofia de Sampaoli tem prevalecido e não deverá mudar.

- Sempre que a gente foi derrotado, que a gente teve algum tropeço, a gente sempre manteve o ritmo de jogo, a mesma intensidade, a filosofia de jogo que o Sampaoli quer, então isso não nos abala, independentemente do resultado, a gente está fazendo tudo aquilo que o professor quer, a gente está buscando, e é claro que com resultados isso só tem a melhorar - concluiu.

O Santos volta a campo nesta quinta-feira, às 19h15, para enfrentar o Atlético-GO, fora de casa, pela terceira fase da Copa do Brasil. A segunda partida do confronto será no dia 11/4, na Vila Belmiro.