LANCE!
09/07/2017
22:04
Santos (SP)

Jogador do Santos há pouco mais de um ano, o colombiano Jonathan Copete fez história pelo clube neste domingo, ao marcar três vezes na vitória por 3 a 2 diante do São Paulo, no clássico da 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Agora, o camisa 36 é um dos maiores artilheiros estrangeiros da história do Peixe com 20 gols, mesmo número do argentino Echevarrieta, entre 1942 e 1943. Após 74 anos, a marca histórica do Santos foi alcançada pelo herói do San-São.

O bom desempenho do colombiano, que saiu ovacionado de campo após ser substituído aos aos 42 minutos do segundo tempo, não foi o único fator que chamou atenção neste domingo. Ao marcar o primeiro gol, aos 43 da etapa inicial, Copete tirou a camiseta e a segunda pele para exibir marcas de uma queimadura. No início da semana, um acidente doméstico gerou ferimentos que chegaram até a sangrar durante o clássico, mas que não atrapalharam em nada na atuação de gala.


- A panela de pressão explodiu e caiu água quente no meu corpo. Mas tirando isso graças a Deus pude jogar e ajudar a equipe, tive uma oportunidade muito boa e pude jogar. Sabemos que temos muito pela frente, então agora é descansar e visar o próximo jogo - declarou Copete após a partida que o fez assumir a artilharia do Santos no Brasileirão, com cinco gols marcados.

Por ter levantado a camisa na jogada do primeiro gol, Copete recebeu cartão amarelo, seu terceiro na competição. Assim, ele não poderá atuar na próxima quarta-feira, contra o Atlético-MG, no Independência. A suspensão combinada com a noite de artilheiro na Vila Belmiro fizeram o técnico Levir Culpi ficar dividido no momento de falar sobre o atacante colombiano.

- Ele é especial, tem qualidades diferentes. É um cara que joga bem na bola aérea, é um cara muito interessante. Estou feliz com algumas coisas que ele está fazendo e triste com algumas coisas que ele está fazendo, como tirar a camisa. Mas vamos conversar - sentenciou o comandante alvinegro.

Copete tem quatro gols em três jogos contra o São Paulo e ajudou a deixar o Santos na quarta colocação do Campeonato Brasileiro ao fim da rodada.