Felipe Melo agradece ao diretor de futebol Alexandre Mattos pelo apoio em seu pior momento, no ano passado

Felipe Melo agradece ao diretor de futebol Alexandre Mattos pelo apoio em seu pior momento, em 2017 (Divulgação)

William Correia
08/12/2018
08:00
São Paulo (SP)

Após atingir o seu objetivo de ser campeão com o Palmeiras, com participação importante na campanha do título brasileiro, Felipe Melo faz declarações de amor ao clube. O volante de 35 anos lembra que, em 2017, chegou a ficar afastado do elenco por desentendimento com o então técnico Cuca e não esquece do apoio que recebeu de todos no Verdão para ficar na equipe.

- Aconteceu o problema que aconteceu, que me deixou com um pé fora do clube. E isso faz com que, hoje, eu possa falar: amo o Palmeiras. No momento mais difícil da minha carreira aqui dentro, a torcida me abraçou, os jogadores me abraçaram, Alexandre Mattos, presidente... Não posso fazer outra coisa além de entrar em campo e fazer o melhor por eles porque, realmente, no momento em que mais precisei, eles me deram a mão.

Esse é o espírito que domina o discurso do volante ao recordar de sua chegada ao Verdão, no começo do ano passado. O camisa 30 estava na Europa desde 2005, passando por Espanha, Itália e Turquia, e decidiu sair da Inter de Milão para assinar com o Palmeiras, acertando contrato que se encerra no final de 2019 - Felipe Melo já chegou a dizer que deseja renovar.

- Deixei muita coisa na Inter de Milão. Era muito cômodo ficar, morando em Milão, na Europa, em um dos principais clubes do país, podendo jogar Champions League, com alguns anos de contrato, ganhando um bom dinheiro. Mas larguei tudo porque o meu sonho era me tornar ídolo em um grande clube no Brasil, ganhando um título importante e sendo parte importante. Surgiu o Palmeiras e não pensei duas vezes. Falei que queria marcar história no clube. Hoje, definitivamente, fazemos parte da história para a eternidade - vibrou.

- Dentro de campo, não oscilei. Tive uma regularidade muito boa. É claro que, às vezes, você leva 8 e, às vezes, leva 6. Mas isso está dentro de uma regularidade - prosseguiu o meio-campista, comemorando a sequência de 23 rodadas sem perder no Campeonato Brasileiro, um recorde no torneio disputado por pontos corridos, como ocorre desde 2003, e também na carreira do próprio Felipe Melo.

- O segredo é essa regularidade, é jogar para ganhar. Não existe jogar feio ou bonito. Quando você ganha, é bonito. Jogamos para ganhar. Às vezes, se faz um gol e tem de plantar todos atrás, e fizemos isso com maestria. Às vezes, saímos atrás, em jogos difíceis, e corremos atrás. Isso é importante. O segredo é um elenco forte e preparado. Vemos vários elencos fortes, mas um jogador entra e não dá conta. Aqui, quem entrou deu conta do recado. É um elenco que fez jus a esse título importante.