Felipe Melo Scolari

Felipe Melo credita a Felipão a melhora de seu comportamento dentro de campo (Agência Palmeiras/Divulgação)

LANCE!
27/05/2019
23:52
São Paulo (SP)

Logo no começo desta passagem de Luiz Felipe Scolari, Felipe Melo foi expulso com três minutos da partida de volta contra o Cerro Porteño, pelas oitavas de final da Libertadores. O Palmeiras perdeu por 1 a 0, mas se classificou. Dois dias depois, o técnico chamou o volante para uma conversa particular e, segundo o jogador, ambos choraram juntos, abraçados.

– A expulsão contra o Cerro foi, talvez, a mais dolorosa da minha carreira. Foi muito doloroso para mim esse cartão. Fiquei de joelho o jogo quase todo, chorava bastante no vestiário. Estava a minha esposa, meus filhos, meus melhores amigos, todos no estádio. O pessoal saiu lá de Volta Redonda, veio para cá. Foi muito difícil para mim - lembrou o camisa 30 ao SporTV.

– Passaram dois dias, o Felipão me chama na sala dele. Ali, chorei abraçado com ele. Ele puxou minha orelha, mas chorou comigo naquele momento. Falei: não posso mais fazer um cara desse ficar triste. Ele está puxando minha orelha, mas, no mesmo momento, está me dando um abraço. Não é um treinador jovem que vai fazer isso. Desculpem, mas isso é experiência de vida. Por isso, falo que devo muito essa melhoria, primeiro, por eu querer mudar e à minha família, mas, também, ao Felipão - prosseguiu.

O lance ocorreu por conta de uma entrada dura do jogador. Inicialmente, foi punido com cartão amarelo. Mas o árbitro viu que o atleta atingido do Cerro Porteño ficou com a perna sangrando e decidiu aplicar o vermelho diretamente ao meio-campista.

- Com três minutos de jogo, fui em uma volúpia muito grande para fazermos 1 a 0. Antes do jogo, o Felipão tinha batido muito na tecla de entrar ligado porque, se os caras fizessem 1 a 0, seria um Deus nos acuda. Foi uma oportunidade de roubar a bola, uma jogada muito rápida. Em câmera lenta, vão me pedir cadeia. Em câmera rápida, é amarelo, dando que ele deu amarelo e, depois, voltou - lembrou Felipe Melo, agradecendo ao elenco.

- Foi muito importante chegar ao vestiário e ver o Edu Dracena e o Bruno Henrique, entre outros, mas esses dois falando: 'vamos correr para esse cara'. Falei: 'caramba, sou querido pelo grupo' - comentou.

Depois da partida, Felipe Melo foi um dos destaques do Palmeiras campeão brasileiro em 2018. E segue como uma das principais peças da equipe que está na liderança do Campeonato Brasileiro, tem a melhor campanha da Libertadores e precisa de um empate diante do Sampaio Corrêa, nesta quinta-feira, no Allianz Parque, para ir às quartas de final da Copa do Brasil. O volante tem contrato até dezembro e a diretoria já disse que pretende renovar.