Guerra Palmeiras

Guerra deve renovar com o Palmeiras e ser emprestado ao Bahia até o final do ano (Agência Palmeiras/Divulgação)

William Correia
04/07/2019
21:47
São Paulo (SP)

Depois de passar todo o primeiro semestre sem entrar em campo, Alejandro Guerra está próximo de ser confirmado como reforço do Bahia. O venezuelano tem contrato com o Palmeiras até dezembro, mas deve ampliar o vínculo e selar sua ida por empréstimo, para o resto do Campeonato Brasileiro, para o time nordestino comandado pelo técnico Roger Machado.

Os últimos detalhes estão sendo definidos e o anúncio oficial deve ocorrer em breve. Diante da proximidade da conclusão da negociação, o meio-campista sequer foi relacionado para o amistoso diante do Guarani, nessa quarta-feira, e no jogo-treino contra o Operário-PR, nesta quinta-feira - no sábado, atuou me formação alternativa no terceiro tempo de jogo-treino ante o Oeste.

A ampliação do contrato antes de ser liberado é uma tentativa da diretoria do Palmeiras de minimizar ou até evitar um prejuízo com Guerra. O meia chegou do Atlético Nacional, da Colômbia, por mais de R$ 10 milhões no começo de 2017, com valor custeado pela Crefisa. Ao final do vínculo do jogador, o clube terá de devolver a quantia para o patrocinador.

O camisa 18 teve seu melhor momento no Palmeiras em seu primeiro semestre no clube, no começo de 2017, mas não se firmou e pouco atuou nos dois anos seguintes. Acumula 62 partidas e dois gols no clube. Não entra em campo desde 2 de dezembro, quando deu assistência para Bruno Henrique selar o 3 a 2 sobre o Vitória, na última rodada do Campeonato Brasileiro, quando o Verdão levantou o troféu diante de sua torcida, no Allianz Parque.

Guerra, que completará 34 anos de idade na terça-feira, sequer entrou em campo em 2019, ficando no banco em apenas cinco dos 33 jogos no ano. Mesmo sem atuar e com um trabalho físico particular na pré-temporada, teve uma lesão muscular em abril. Teve sondagens para deixar o clube em janeiro, mas, a princípio, a diretoria não gostaria de cedê-lo por empréstimo. O cenário mudou agora, com a clara falta de espaço com o técnico Luiz Felipe Scolari.