Botafogo x Palmeiras

Botafogo avisou que pedirá a anulação do jogo vencido pelo Palmeiras (Osvaldo Lima/Photo Premium/Lancepress!)

William Correia
27/05/2019
16:16
São Paulo (SP)

Na noite desse domingo, o Botafogo usou suas redes sociais para informar que pedirá a anulação da derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, no sábado, em Brasília, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, por uso irregular do árbitro de vídeo (VAR, em inglês). Mas o Verdão considera muito difícil que a ação da equipe carioca tenha sucesso.

O Palmeiras não se posicionará oficialmente a respeito do caso. Mas pessoas próximas à diretoria ouvidas pelo LANCE! tratam como bastante improvável que o processo que o Botafogo pretende iniciar resulte na anulação da partida, até porque o protocolo do VAR dificulta a missão que o clube carioca se impõe.

O pedido do Botafogo baseia-se na regra 5 da FIFA e no protocolo 8.12 do VAR. A alegação é de que a decisão do árbitro principal não pode ser alterada após o reinício da partida. Assim, na visão do clube carioca, o protocolo do árbitro assistente de vídeo não foi seguido corretamente no lance que definiu a partida a favor do Palmeiras, vencedor do confronto por 1 a 0.

​O lance em questão começa em um chute de Dudu que o goleiro Gatito Fernández soltou. O atacante Deyverson partiu para o rebote, mas ao ser pisado pelo zagueiro Gabriel, foi ao chão. O árbitro Paulo Roberto Alves Junior, inicialmente, deu cartão amarelo para o palmeirense por simulação. Mas, ao ser alertado pelo VAR, houve a revisão do lance e a marcação o pênalti - convertido por Gustavo Gómez.

O Botafogo, porém, aponta para o fato de que, após o amarelo para Deyverson, a partida chegou a ser reiniciada. Gatito repôs a bola em jogo dar um passe para Gabriel, que devolveu ao goleiro antes que Paulo Roberto paralisasse o confronto para receber o aviso do VAR.

O Palmeiras tem duas interpretações que o tranquilizam. Uma delas é em relação ao protocolo do VAR, indicando que, a princípio, uma partida não pode ser anulada por conta da revisão de um lance. Além disso, não há ainda imagens claras, na visão de dirigentes do Verdão, confirmando que o árbitro autorizou o reinício do jogo após aplicar o amarelo a Deyverson, julgando que a troca de passes de Gatito e Gabriel ocorreu sem a permissão do juiz.