Palmeiras x Athletico-PR - Felipão

Em 33 partidas no primeiro semestre, o técnico Luiz Felipe Scolari utilizou 32 jogadores diferentes (Divulgação)

William Correia
28/06/2019
08:00
São Paulo (SP)

Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Gustavo Scarpa, Dudu e Deyverson. Esta escalação nunca atuou junta, mas possui os 11 jogadores mais utilizados pelo técnico Luiz Felipe Scolari nas 33 partidas realizadas pelo Palmeiras no primeiro semestre da temporada.

A formação aponta como o time terminou a primeira metade do ano. Dez desses 11 iniciaram a vitória por 2 a 1 sobre a Chapecoense, em 2 de junho, pelo Campeonato Brasileiro, no antepenúltimo jogo antes da pausa dos torneios por conta da Copa América. A única diferença é Zé Rafael na vaga que seria de Gustavo Scarpa, que ficou no banco depois ter se recuperado recentemente de lesão.

O LANCE! analisa abaixo a situação de cada um dos mais usados em 2019, em levantamento que leva em conta os acréscimos das partidas:

Weverton - 22 jogos (22 como titular) - 2130 minutos

Weverton atingiu 50 jogos em pouco mais de um ano no Palmeiras
Goleiro Weverton é o dono da posição (Agência Palmeiras/Divulgação)

Felipão prometeu aumentar o rodízio entre os goleiros, mas Weverton é o quarto do elenco com mais partidas no ano - só atuou menos do que Dudu, Bruno Henrique e Felipe Melo. Dono da posição desde o fim da Copa do Mundo, antes mesmo da saída de Roger Machado, o camisa 21 viu Fernando Prass atuar oito vezes e Jailson, três. Weverton, contudo, acabou fora de um duelo importante por opção do técnico: na volta da semifinal do Paulista, contra o São Paulo, Prass jogou, de olho em uma possibilidade de pênaltis, que se confirmou, mas não conseguiu evitar a eliminação.

Marcos Rocha - 18 jogos (18 como titular) - 1720 minutos

Marcos Rocha Palmeiras
Marcos Rocha superou Mayke (Agência Palmeiras/Divulgação)

 O lateral-direito é dos 11 mais utilizados quem menos entrou em campo. Moisés, por exemplo, acumula 20 jogos, e não está na base mais escalada por Felipão. Mas os números de Marcos Rocha são consequência de sua evolução técnica. O camisa 2 começou a temporada atrás de Mayke (que tem 16 jogos, sendo 15 como titular, e 1463 minutos em campo no ano) entre os preferidos na posição. Porém, ganhou a vaga como um dos destaques da equipe em 2019.

Antônio Carlos - 19 jogos (17 como titular) - 1731 minutos

Antonio Carlos Palmeiras
Antônio Carlos ganhou espaço no time (Agência Palmeiras/Divulgação)

O zagueiro não faz parte da dupla que está mais de 1000 minutos sem sofrer gols, composta por Luan e Gustavo Gómez, mas está claro que é a terceira opção entre os preferidos. Costumeiramente parceiro de Edu Dracena, Antônio Carlos atuou frequentemente graças a dois problemas musculares de Luan (que tem 14 jogos no ano) e às convocações de Gómez para o Paraguai.

Gustavo Gómez - 20 jogos (20 como titular) - 1936 minutos

Botafogo x Palmeiras G Gomez
Gómez é um dos destaques da equipe no ano (Divulgação Palmeiras)

O zagueiro é um dos mais queridos pela torcida e, sem dúvida, um dos principais destaques da equipe na temporada. Não só pelo desempenho ofensivo, formando com Luan uma zaga que não sofre gol junta desde fevereiro. Gustavo Gómez é um dos principais cobradores de pênalti do elenco e já fez quatro gols neste ano. Só falta o anúncio oficial para confirmar sua compra do Milan, de onde veio emprestado até o dia 30.

Diogo Barbosa - 20 jogos (18 como titular) - 1797 minutos

Diogo Barbosa atingiu 50 partidas pelo Palmeiras em pouco mais de um ano no clube
Diogo Barbosa subiu seu nível no ano (Agência Palmeiras/Divulgação)

Depois de sofrer contestações em 2018, Diogo Barbosa vive um ano sem contusões nem tantas críticas. Em sua segunda temporada pelo clube, é o lateral que mais vezes entrou em campo, considerando os dois lados, jogando cinco partidas e 411 minutos a mais em relação ao seu concorrente, Victor Luis.

Felipe Melo - 26 jogos (24 como titular) - 2250 minutos

Felipe Melo - Palmeiras x San Lorenzo
Felipe Melo demonstra regularidade (Cesar Greco/Agência Palmeiras)

O volante está em sua terceira temporada no Palmeiras e renovou recentemente seu contrato até dezembro de 2021 depois de um ano extremamente regular. Felipão tem elogiado frequentemente Felipe Melo, que é o terceiro do elenco mais usado e já sem levar tanto cartão. Thiago Santos, seu concorrente, atuou 17 vezes, mas só dez como titular, e menos da metade dos minutos do camisa 30 em campo: 1030 de Thiago, contra 2250 de Felipe.

Bruno Henrique - 27 jogos (21 como titular) - 1997 minutos

Bruno Henrique Palmeiras
Capitão evoluiu no fim do semestre (Agência Palmeiras/Divulgação)

Depois de começar o ano com uma sondagem milionária da China, ficou, renovou até dezembro de 2023 e evoluiu no fim do semestre, principalmente na ausência de Ricardo Goulart. Segundo mais usado do elenco, Bruno Henrique segue tanto com a confiança de Scolari que está na base dos mais usados superando o "reserva" que mais jogou: Moisés, de 20 partidas, sendo dez como titular, e 1253 minutos dentro de campo.

Lucas Lima - 24 jogos (13 como titular) - 1297 minutos

Lucas Lima
Lucas Lima  ganhou sequência na equipe (José Luis Silva/Agência F8)

Lucas Lima tem mais jogos (24 contra 22), mas menos minutos em campo do que Gustavo Scarpa (1297 contra 1322). O que demonstra que o camisa 20, mesmo enquanto esteve má fase e sem espaço ao longo do semestre, frequentemente acabou tendo chance, mesmo saindo do banco. Lucas Lima foi titular nas seis últimas partidas e, com isso, passou a ter mais partidas na condição do que saindo da reserva: foi titular em 13 dos seus 24 jogos no ano.

Gustavo Scarpa - 22 jogos (14 como titular) - 1322 minutos

Palmeiras x Internacional Scarpa
Gustavo Scarpa é artilheiro do time no ano (Marco Galvão/Fotoarena)

A última lesão, na perna direita, fez o camisa 14 perder espaço no fim do semestre, mas o ano de Gustavo Scarpa pouco dá brecha para críticas. O meia é o artilheiro da equipe no ano, balançando as redes sete vezes, e é o segundo com mais participação direta em gols na temporada: dez, somando com as três assistências, enquanto Dudu participou diretamente de 14, marcando quatro e dando passe para dez.

Dudu - 30 jogos (29 como titular) - 2614 minutos

Chapecoense x Palmeiras - Dudu
Dudu continua decisivo em 2019 (Liamara Polli/AMPress/Lancepress!)

O melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2018 recusou sondagens chinesas, renovou contrato, enfrentou críticas até do ex-goleiro Marcos, mas, mesmo sabendo que costuma ser menos decisivo na primeira metade de todas as temporadas, cresceu e segue como dono do time. Dudu é quem mais foi usado por Felipão e líder em participações diretas em gols (balançou as redes quatro vezes e deu dez assistências).

Deyverson - 21 jogos (18 como titular) - 1802 minutos

Deyverson
Deyverson é, definitivamente, o dono da posição (Agência Palmeiras)

Definitivamente, o camisa 16 é o único dos três centroavantes do elenco que oferece as características exigidas por Felipão. Tem 21 jogos, sendo 18 como titular, e 1802 minutos em campo. Mais do que a soma das oportunidades de seus dois concorrentes: Borja tem 14 partidas (13 como titular) e 1028 minutos, contra quatro jogos (um como titular) e 159 minutos de Arthur Cabral. Deyverson ainda é o vice-artilheiro do time na temporada com seis gols, o dobro dos marcados por Borja - Arthur Cabral balançou as redes uma vez.