Gómez

O aparelho  consiste em uma cinta de frequência cardíaca (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

LANCE!
16/08/2020
15:18
São Paulo (SP)

Depois da pausa causada por conta do coronavírus, as equipes brasileiras terão pouco tempo entre um jogo e outro para se preparar. Visando ao cuidado com os atletas, para prevenir lesões e outros problemas, o Palmeiras adquiriu uma nova tecnologia de monitoramento cardíaco em tempo real, chamado “First Beat”, com a intenção de aprimorar o controle de carga e desgaste.

- O Palmeiras está sempre buscando o melhor para nós, atletas. Vai facilitar o controle da fisiologia e do Núcleo de Saúde e Performance. Sabemos desse calendário maluco que vamos enfrentar, dessa sequência de jogos. Então, o controle que o clube nos oferece para monitorar vai ajudar muito para prevenir e preservar os atletas na carga do treinamento. Parabenizo o Palmeiras por esse cuidado, sempre com profissionalismo, trabalhando para não perder atletas durante as competições – disse o atacante Willian, que foi titular no empate por 1 a 1 diante do Goiás, no último sábado.

O aparelho, que será utilizado em treinos e jogos, consiste em uma cinta de frequência cardíaca posicionada no tórax do atleta. Uma antena transmite ao computador os dados em tempo real e os transforma em informações personalizadas sobre exercícios, estresse e nível de recuperação.

- Nosso enfoque é a performance e a prevenção de lesões. A pandemia e os quatros meses de paralisação do futebol devem impactar em um aumento no número de lesões e precisamos intervir para reduzir esses casos. Esse equipamento, que usa um algoritmo desenvolvido para atletas de futebol, nos possibilita perceber em tempo real como eles estão assimilando a carga de treinos e jogos - afirmou Daniel Gonçalves, coordenador científico do Palmeiras.

Segundo ele, por meio do aparelho, será possível interpretar se o atleta está cansado, se precisa de mais ou menos tempo de recuperação, se é possível prolongar a atividade a que está submetido, entre outros aspectos. Essa nova tecnologia já foi testada durante os treinos do clube na última semana e complementa um outro monitoramento de fadiga que já é realizado pelo clube.

Na última sexta-feira, preparadores físicos e fisiologistas do profissional e das categorias de base passaram por um workshop e treinamento, na Academia de Futebol. O coordenador médico do Palmeiras Gustavo Magliocca comentou os benefícios do novo equipamento.

- O Palmeiras se preocupou muito nesta temporada em aprofundar o controle da carga interna, que são as respostas fisiológicas. Essa é uma temporada atípica. Largamos do zero tardiamente e é preciso uma aceleração rápida em termos de carga. Teremos uma densidade maior. Correlacionando a carga externa, de velocidade e metros percorridos, com a carga interna, vamos entender os jogadores ainda melhor e fazer correlações importantes – disse.

O Palmeiras é o 11º colocado no Campeonato Brasileiro, com dois pontos conquistados. O próximo compromisso da equipe é contra o Athletico-PR, na quarta-feira, na Arena da Baixada.