Maxwell - Resende

Maxwell é um dos artilheiros do Carioca (Reginaldo Pimenta / Raw Image)

André Schmidt
12/02/2019
12:02
Rio de Janeiro (RJ)

A presença de um clube pequeno nas semifinais da Taça Guanabara não é tão incomum quanto aparenta ser. Em 2018, por exemplo, Boavista e Bangu duelaram com Flamengo e Botafogo, com o rubro-negro ficando com o título. Este ano, é a vez do Resende se colocar em meio aos grandes nesta fase da competição. Algo que já havia acontecido em 2009, quando chegou a eliminar o time da Gávea, fazendo a decisão contra o Botafogo, que venceu por 3 a 0.

Desta vez, o adversário será o Vasco, invicto na temporada. O Resende, no entanto, não chega muito atrás. Das oito partidas que fez em 2019, a equipe venceu cinco, empatou duas e perdeu apenas uma - para o Boavista, por 2 a 1. Com apenas quatro gols sofridos nesta fase do Estadual, o time do técnico Edson Souza - ex-meia vascaíno nos anos 90 - tem a terceira defesa menos vazada da competição, empatado com o Flamengo. Destaque para o bom goleiro Ranule e para o volante Léo Silva, autor de seis desarmes contra Fla e Bota. Com dois tentos contra, o Cruz-Maltino lidera o ranking, seguido pelo Fluminense, com três.

Organizado defensivamente, o Resende conta com um destaque individual para chegar a triunfo: Maxwell. O atacante já marcou seis vezes no campeonato e lidera o ranking de artilheiros da competição ao lado de João Carlos, do Volta Redonda. Habilidoso e veloz, o jogador de 24 anos é a válvula de escape ofensiva da equipe - que não atua com um centroavante fixo -, que muitas vezes busca a bola longa pelos flancos para o camisa 11.

Os meias Vitinho e Léo Silva são os principais responsáveis por essa conexão direta com o atacante, além do experiente lateral-esquerdo Jeanderson, que dá apoio ao jogador pelo lado.

Caindo pelo lado esquerdo de ataque, Maxwell tem como característica o drible para o meio e a batida de perna direita. Foi assim que o jogador marcou contra o Bangu e iniciou os outros dois gols da equipe na vitória por 3 a 0, na última rodada. Desta maneira, anotou também seu tento no triunfo sobre o Botafogo, por 1 a 0, e no empate em 1 a 1 com o Americano, ainda na fase classificatória.

Foi por esse lado, inclusive, que o Vasco teve dificuldades para marcar o Juazeirense, na última partida, pela Copa do Brasil. Apesar do bom início com a camisa vascaína, Raul Cáceres sofreu para frear o ímpeto do atacante Gustavo Balotelli, autor de um dos gols da equipe baiana no empate em 2 a 2 entre as equipes. No setor, Alberto Valentim ainda poderá ter o desfalque do zagueiro Werley, que perdeu o primo no incêndio no Centro de Treinamentos do Flamengo, na última sexta-feira, que vitimou dez garotos das categorias de base do clube. O jogador ainda é dúvida para o duelo.

Bem organizado sem a bola e com um atacante em grande fase no ataque, o Resende ainda está invicto contra os grandes neste Carioca - empatou em 1 a 1 com o Flamengo e venceu o Botafogo por 1 a 0 - e promete não ser uma presa fácil para o Vasco nesta semifinal.